Uma metáfora sobre armários, xícaras e amores que não te cabem mais

Uma metáfora sobre armários, xícaras e amores que não te cabem mais

E as pessoas vão se moldando para conseguirem caber em um relacionamento. É difícil encontrar uma verdade no meio de tantas invenções. As pessoas escondem seus defeitos, fingem gostar de algo que não gostam, mostram interesses por coisas que têm desinteresses, vivem em um relacionamento limitado, onde não são quem realmente são por medo da rejeição.

Não que eu quisesse rimar, mas cada vez mais essas atitudes acontecem, é difícil encontrar alguém que dá a cara a tapa hoje em dia. De vez em quando, confesso, eu arrisco contar alguma verdade minha, bem baixinho, para não fazer tanto barulho e ver se a outra pessoa decide ser de verdade comigo também.

Mas isso é errado, estou fazendo errado, e se você também esconde suas verdades, seleciona qual delas falará primeiro, está tão errado quanto eu… Estamos jogando o mesmo jogo daqueles que critiquei no início do texto e que você acabou concordando comigo (ou vai dizer que discordou?). E sei que não é por maldade, é por cansaço mesmo. Já estou carimbada em tentar caber em pessoas que querem ser só delas e que preferem não dizer essa verdade de início para não largar o osso. Você também não está?

É difícil, acho que isso todos nós podemos admitir. Falar a verdade, ser a verdade, transparecer toda a verdade que tem dentro da gente é de uma dificuldade enorme. Só que se começarmos todos a mentir, a moldar-se as verdades de outras pessoas (que não sabemos se são verdades mesmo ou outras mentiras mais fáceis de aceitar), podar cada gotinha da própria essência para agradar aquele que acabou de chegar, quem realmente seremos no final das contas se fizermos todo esse esforço? Toda essa mudança?

We Heart It
Foto: WeHearIt

Sim, existem mudanças que acontecem para o nosso bem. Existem temperamentos e personalidades que com o tempo merecem mudar. Nada pode ficar tanto tempo sem nenhuma mudança. Mas remendar-se a cada novo alguém que chega só para prolongar mais essa estadia é como fazer uma viagem com a passagem de volta já comprada.

Não é tão difícil de entender assim. É só não ficar tentando encaixar e guardar a xícara naquele armário que já está cheio de coisas, sabe? Uma hora pode cair tudo e você ter que perder um grande tempo arrumando e guardando tudo outra vez. Cortar a xícara em pedaços também não é uma opção, uma vez quebrada ela nunca voltará intacta, sempre terão as marcas, rachaduras, completamente visíveis.

O jeito que vivo tentando dizer (e fazer também) é que não precisamos fingir tanto por um relacionamento. Na verdade, não precisamos fingir nada. Ser quem realmente somos e todas essas frases clichês que vivem falando em filmes, livros e séries. Levar mais ao pé da letra esse lance de simplesmente aceitar quando a pessoa não encaixa em você ou reconhecer a famosa hora de parar quando você ficou se apertando para caber em outro alguém.

Sinto uma tremenda vergonha em dizer isso, mas quando tiver que ser, vai ser. E acredite, preste bem atenção nas palavras a seguir: você não vai precisar esconder nada, entregar verdades pela metade ou ficar pendurado na beirada de algum armário que não te cabe mais.

Anúncios

19 comentários sobre “Uma metáfora sobre armários, xícaras e amores que não te cabem mais

  1. MENINA QUE TEXTO MARAVILHOSO!
    Realmente, a gente tenta ser 100% nós mesmos, mas a cada pessoa nova que chega, vamos mudando coisas aqui e ali para se relacionar com o outro e isso é errado. Seu texto está incrível, e eu amei a metáfora das xícaras! ❤

  2. Oi, Amanda!
    Seu texto, além de muito bem escrito, me fez pensar que, infelizmente, não estamos fazendo isso somente em relacionamentos amorosos. É só analisar os perfis de redes sociais e ver o quanto dali somos nós mesmo e quanto é a imagem que queremos criar para nós incerir em determinado contexto.
    Beijos!
    Gatita&Cia.

  3. Realmente, tudo o que você falou é verdade. As pessoas querem muitos que os outros vejam como o seu relacionamento é PERFEITO. Mas nada é perfeito, e acabam perdendo muitas coisas por conta disso.

  4. Mulher, to sem chão! Que texto maravilhoso, que conteúdo, que escrita! :O
    Sabe, amo ler algo que me faz refletir sobre algo, que me deixa desnorteada. E é esse texto foi isso!
    Vivemos diariamente em relações destrutivas, ou que simplesmente não se encaixam com a gente. E a tentativa de se enquadrar, de empurrar com a barriga nos deixam ainda mais descontentes com nós mesmos – até me perdi nos meus pensamentos aqui haha – Amei seu blog! Amei tudo que escreveu! ❤

    1. Olá, Jessica, bom dia! Fico imensamente feliz em te proporcionar essa reflexão, se não for pra causar diversos pensamentos com a escrita eu nem escrevo hahaha E sim, queria que as pessoas tivessem mais coragem para dar um basta nesses relacionamentos destrutivos 😦

  5. Tati,
    Primeiramente: tô apaixonada pelo teu texto, pela tua escrita.. ❤ Tu escreveu exatamente o que eu sinto, sabe?! As pessoas se moldando.. muitos tendo medo de mostrar como são, se adaptando ao outro. Pessoas sem identidade e essência. :/ Sendo que o mais legal é ser diferente.
    Eu não teria escrito melhor.. tô encantada.. Um texto fluido, com vocabulário rico e sensível.

    Destaco a tua conclusão: "Sinto uma tremenda vergonha em dizer isso, mas quando tiver que ser, vai ser. E acredite, preste bem atenção nas palavras a seguir: você não vai precisar esconder nada, entregar verdades pela metade ou ficar pendurado na beirada de algum armário que não te cabe mais."

    Muitos beijos, By Morgana PZK

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s