Com Amor, Simon | Como as coisas deveriam ser

Com Amor, Simon | Como as coisas deveriam ser

Esses dias assisti Com Amor, Simon e estou até agora encantada com tamanha leveza de filme. Abordou um tema tão importante e de maneira tão leve e gostosa que você nem percebe os minutos passando no cinema. É o tipo de filme na pegada jovem que deveríamos de colocar todos os adolescentes para assistir, afinal, essa fase é tão intensa e complicada que histórias assim nunca são demais.

O filme é inspirado no livro Simon vs. A Agenda Homo Sapiens, de Becky Albertalli. A história é sobre Simon (Nick Robinson), um adolescente comum e com uma vida normal que vê seu mundo chacoalhar ao ter seu segredo revelado para todos. Depois de ser chantageado, a escola toda descobre que ele é gay e como no próprio filme é dito esse momento deveria ser dele, ele que deveria escolher a hora certa, as pessoas a quem contar primeiro, mas graças a toda essa conectividade, bastou uma postagem anônima em um blog do colégio e pronto, todos estavam sabendo.

filme com amor, simon
Foto: Divulgação/IMDb

É importante e sutil quando mostram Jack (Josh Duhamel), pai de Simon, se desculpando por todas as piadas e comentários que fez durante os quatro anos em que seu filho já sabia que era gay, mas manteve em segredo. Sua mãe, Emily (Jennifer Garnier), falando que sentia ele prendendo o fôlego. Todas essas coisas deveriam de ser espontâneas. O apoio, o carinho, o abraço sincero em aceitar o filho do jeito que é. Complicado quando tudo isso precisa ser inserido cada vez mais em filmes, novelas e séries para que as pessoas entendam ou ao menos tentem entender.

Foi bonito ver a sala de cinema cheia, os pais que levaram os filhos para a sessão, pessoas de todas as idades e gêneros assistindo a um filme adolescente bobo, até então, que pode significar os 10 segundos de coragem insana de alguém para se revelar ao mundo. Não é fácil, para ninguém, os julgamentos sempre acontecerão mas precisamos tentar ser mais solidários com as verdades das pessoas. Está mais do que na hora de aceitá-las.

filme com amor, simon
Nick Robinson que interpreta Simon e Katherine Longford que interpreta sua melhor amiga, Leah ❤ (Foto: Divulgação/IMDb)

“Todos merecem uma grande história de amor”. É lindo demais que tenham fantasiado um pouco nessa história, que seja uma comédia romântica com os clichês que todos temos direitos porque sim, todos temos esse direito. Com Amor, Simon tem uma realidade que de certa forma é diferente da que encontramos ao assistir Me Chame Pelo Seu Nome. Digamos que ele foi feito na medida certa para atingir mais pessoas, apresentar como os adolescentes precisam se unir, mostrar como todos precisamos de uma pequena dose de fantasia para sonharmos acordados.

Aquece o coração saber que estamos vendo temas assim sendo abordados com intensidades diferentes, podendo alcançar pessoas também diferentes. Gosto de pensar que aos poucos não precisaremos ensinar que amor é amor e não uma vergonha. Espero poder ver uma geração capaz de abraçar com sinceridade as pessoas que amam independente do gênero que elas amam. E se você está em dúvida sobre assistir Com Amor, Simon, tire algumas horinhas do seu domingo e vá sem pretensão alguma para se surpreender. Não é só a história, a trilha sonora é gostosa de ouvir, a química entre o elenco é linda de se ver e as atuações estão maravilhosas.

Assista ao trailer:

Todas as fotos usadas no post estão sob licença do site IMDb*

🖱 Siga as rede sociais de quinta e fique por dentro das novidades:

📸 Instagram: @escritoradequinta 
👍 Facebook: Escritora de Quinta
📌 Pinterest: Tati Santana

Anúncios

4 comentários sobre “Com Amor, Simon | Como as coisas deveriam ser

  1. Eu ainda não vi esse filme, mas achei super legal a pegada pelo que vi no trailler. É bem importante uma coisa que você mencionou, não importa o fato dele ser gay, importa o fato que é o momento dele. Ele tinha que saber para quem e quando contar isso. Acho que por mais que as coisas estejam mais “abertas”, as pessoas ainda fazem muita piadinha desnecessária e as pessoas ficam cada vez mais fechadas e com medo de falar ao mundo o que sentem umas pelas outras.
    Concordo contigo que esse é um filme que todo adolescente e até alguns adultos deveriam ver.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s