O Rei do Show | Um filme mágico e inspirador

O Rei do Show | Um filme mágico e inspirador

Acho que janeiro tem sido um ótimo mês para o cinema. Ano passado comecei o ano assistindo La La Land e que filme, meus amigos, que filme! Agora, primeira semana de 2018 e eu já estava sentada no cinema assistindo O Rei do Show e ficando arrepiada com a sintonia incrível que eles criaram nesse longa. Um presente para aqueles meros mortais que sonham acordado. A história é magia pura para os corações sonhadores!

“Um milhão de sonhos é tudo que preciso, um milhão de sonhos para o mundo que vamos fazer”

o rei do show critica
Hugh Jackman como P.T. Barnum, o verdadeiro Rei do Show ❤ (Foto: Divulgação/IMDb)

Hugh Jackman é P.T. Barnum, o showman e empresário que revolucionou o entretenimento norte-americano em meados de 1835. O filme é inspirado em sua biografia e nos mostra como Barnum realmente foi incrível em sua época ao criar seu show de “fraudes” e provar o quanto nossos sonhos são possíveis.

Mas o filme não é apenas isso, são braços abertos dispostos a abraçar aqueles que são diferentes, uma inspiração sobre como podemos trabalhar nossas diferenças, aceitá-las, nos orgulharmos delas. É meio triste como as pessoas, na maioria das vezes, reagem a tudo que é novo, fora do tradicional e O Rei do Show também trabalha esse lado, mostrando como devemos ser fortes perante os julgamentos daqueles que não estão dispostos a aceitar as diferenças que existe entre cada ser humano. É uma linda lição sobre preconceito e como devemos deixá-lo de lado.

“Porque tudo o que você quer está bem na sua frente… E você vê o impossível se tornando realidade”

critica o rei do show
Que figurino, que caracterização, que coreografia, que show! ❤ (Foto: Divulgação/IMDb)

Foi uma nostalgia maravilhosa poder ouvir Zac Efron cantando outra vez. Me desculpem, mas sou fã de High School Musical, então imaginem minha alegria! A química entre seu personagem, Phillip Carlyle, e Anna Wheeler, interpretada por Zenday, não foi bem o destaque, já que o encanto maior estava quando ele aparecia ao lado de Hugh Jackman. Todo o elenco estava em sintonia e mesmo que os arcos não tenham sidos tão aprofundados, cada um esteve em seu melhor momento durante o longa. A única coisa que ficou um pouco amena foi o romance e drama da história, tive a sensação de que ele não foi tão bem explorado, é como se alguma pequena coisa tivesse ficado pelo meio do caminho.

Tirando isso e entrando nos termos que todo pseudo-crítico e crítico adora elogiar (desculpem, meus amigos, mas não estou mentindo e vocês sabem disso), a fotografia é perfeita! O encaixe da trilha sonora com as coreografias ficou incrível e que trilha sonora, de verdade, eu ficava arrepiada a cada música! This is Me está concorrendo a canção original em diversas premiações e eu estou na torcida, é merecido demais. Benj Pasek e Justin Paul são os responsáveis e adivinhem? Foram eles que também criaram a trilha sonora de La La Land.

“Eu sei que há um lugar para nós pois somos gloriosos”

filme o rei do show
Zac Efron e Hugh Jackman, que dupla, que sintonia, eu fiquei ainda mais apaixonada! (Foto: Divulgação/IMDb)

Estamos em tempos difíceis, acho que sempre estaremos passando por alguma dificuldade. Não sei dizer se hoje as pessoas, felizmente, têm mais coragem para falar sobre seus problemas e por isso a falta de empatia que temos com o próximo acaba ficando cada vez mais nítida. Casos e casos de preconceito e discriminação são expostos na mídia ou até mesmo entre amigos. É exaustivo. Mas é importante que falemos sobre isso, que filmes mostrem e cheguem até as pessoas com esse tipo de assunto para que melhoremos.

Durante os espetáculos no circo criado por Barnum e quando as pessoas passaram a saber da existência dele somos expostos a real lição que a trama quer nos passar: a aceitação das diferenças, o não ao preconceito. O Rei do Show, e principalmente a canção principal This is Me, se tornaram o hino de 2018 para nos aceitarmos e abraçarmos o próximo com maior empatia, sem tantos julgamentos, pois precisamos de mais amor e menos preconceito nesse mundo cada vez mais repleto de diferenças. Ah, e sabe os sonhos? Aqui, nessa história, enchemos nossos corações com eles.

Assista ao trailer:

Até a data desse post o filme encontra-se em cartaz nos cinemas… Corre!

*Todas as fotos usadas estão sob licença do site IMDb

Anúncios
Planner 2018 | Um jeito de organizar nossos planos

Planner 2018 | Um jeito de organizar nossos planos

Tirei uma semana de folga para o blog e estou de volta! Espero que 2018 tenha começado bem para todos. Já foram para o cinema? Já maratonaram alguma série? Como estamos com nossos vícios? Eu, por enquanto, não assisti nada, acho que passei a semana do natal vendo tantos especiais que ainda estou dando uma pausa.

planner 2018
Planner 2018 da Tilibra

Hoje quero falar sobre essa beleza que achei em uma papelaria aqui da minha cidade, e que provavelmente também deve ter aí na sua, um planner 2018. Nós sabemos que colocar os planos no papel nem sempre significam garantia de que conseguiremos tirar todos eles a limpo, mas já é um começo e um jeito de persistir e não esquecer das coisas que precisamos colocar em prática.

Esse Planner é da Tilibra e custou certa 22 temers. Existe um modelo menor por R$ 15,00. As estampas variam entre essa e outras abstratas com círculos maiores, listras, mas sempre nas cores preto e branco.

planner 2018
Aqueles adesivos de lei que temos dó de usar e depois não sabemos onde colar

planner 2018

No planner temos o espaço mensal, onde podemos colocar os compromissos e datas importantes. E também o espaço diário, com cada dia do mês para termos mais controle e espaço sobre nossos planos.

planner 2018

O planner é ideal para adquirimos um controle maior das nossas tarefas, comprei o meu principalmente para conseguir me organizar com o blog, administração da página no Facebook e Instagram, não perder o lançamento de uma série legal e nem deixar de falar sobre ela nas redes sociais. A gente pensa que não, mas estamos em contato com tantas coisas ao mesmo tempo, que precisamos sim de um filtro para separar tudo e não esquecer nada.

Também é ótimo para quem quer organizar uma rotina de estudos, seja com a faculdade para ter todos os trabalhos e provas anotados, como para cursos que estão para começar e podem ter suas anotações diárias. É um jeito de não estudar apenas no dia do curso de inglês, por exemplo, podendo colocar traduções e pronúncias de palavras novas todos os dias. Além de links e anotações importantes sobre outros assuntos que estejamos estudando.

planner 2018
Essa é a parte de anotações no final do planner
planner 2018
A capa do planner é dura, vem com esse elástico para “fecharmos” ele e é a minha aquisição favorita até o momento ❤

Vocês já devem ter ouvido falar do Bullet Journal, minha vontade inicial era ter um desses, mas não tenho a criatividade (e grana) tão livre assim quando o assunto é desenhos. No bullet o espaço das folhas, na maioria das vezes, é em branco e você pode brincar com sua imaginação riscando ilustrações pelas folhas. O planner pode ser usado com o mesmo objetivo, mas os espaços já estão limitados e você não precisa se preocupar em preencher demais as lacunas.

Claro que dá para rabiscar sim seus desenhos, eu já ando colocando no papel alguns desenhos de primário que é o que eu sei fazer mesmo, e algumas outras tentativas de inspiração. Aqui separei uma pasta no Pinterest com vários detalhes e passo a passo para rabiscos que podem deixar seu planner ainda mais bonito. Para acessar a pasta é só clicar no link abaixo.

É isso! Primeira semana do ano, planner comprado e a tentativa de tirar do papel os planos que estou traçando para 2018. Boa sorte para nós! ❤

Para todos os planos e coisas que não conseguimos em 2017

Para todos os planos e coisas que não conseguimos em 2017

Não sei, posso estar exagerando, mas essa época entre Natal e Ano Novo, onde nem terminamos e nem começamos o ano, que muito provavelmente repensamos em todas as coisas que fizemos e que ainda iremos fazer, essa partezinha da nossa vida que fica suspensa no ar é de enlouquecer. Os dias do juízo final do ano que está acabando. As promessas de todos os novos 365 dias que estão por vir.

É sempre difícil acompanhar tantas retrospectivas e avanços quando sentimos que estamos parados no mesmo lugar em que estávamos um ano atrás. E, as vezes, essa sensação nem é verdadeira. Temos a traiçoeira mania de super valorizar a conquista alheia e menosprezar os pequenos passos dados com nossas próprias pernas. Sejamos francos e olhemos nossas caminhadas com sinceridade… Chegamos sim em algum lugar, talvez não no lugar que pensamos que iríamos chegar, mas tudo bem, nem tudo é perfeito.

texto de quinta
Foto: Reprodução/We Heart It

Acredito que agora ao invés de tomarmos uma atitude mais severa, adotarmos um olhar mais crítico sobre nossa própria vida, deveríamos ser mais generosos, mais positivos com nossas andanças por todo esse ano que está prestes a acabar. Não estou dizendo que devemos aceitar o lugar que estamos, se esse lugar for de fato ruim para nós. Mas é importante reconhecer que nem sempre a situação é tão ruim quanto parece ser.

Estamos em constante contato com tantas vidas, conectados a tantas rotinas nessa bolha virtual que passamos cada vez mais horas dos nossos dias online, que simplesmente esquecemos de olhar a nós mesmos sem tanta comparação. É tão triste quando vivemos nos comparando a vidas que não nos pertencem, quando perdemos tempo ansiando por sonhos que nem sabemos se são nossos. Basta uma olhada em algum feed organizado na rede social que for, que já nos sentimos estranhos por não termos aquela foto em determinado lugar, ou por não termos ganhado, nem comprado determinada coisa.

Isso tudo deveria servir de inspiração, deveria ser o pequeno empurrão que precisamos para correr atrás daquele objetivo que seu colega ao lado conseguiu antes de você. Mas ao contrário disso, tudo funciona como se fosse um chute para te colocar pra baixo por não ter chegado lá ainda. Entendem? A gente cai num ciclo em se sentir mal por não estar no mesmo tempo que a pessoa ao nosso lado, sendo que os relógios não são iguais, o tempo não passa da mesma maneira e se não conseguimos algo agora, calma, respira, amanhã é outro dia e depois é outro, e mais outro.

Durante esses dias entre Natal e Ano Novo a urgência parece que é bem maior. Esquecemos e deixamos de notar todo pequeno sorriso que demos, para pensar apenas nos momentos que perdemos e não tivemos. Então, por favor, estamos quase no fim, falta pouco e eu sei que nem tudo saiu como planejado, mas uma nova chance está para começar. Sejamos gratos por tudo que já nos aconteceu até aqui, olhemos com mais generosidade para as pequenas conquistas e medos que conseguimos alcançar e superar. Mais 365 dias estão para começar e tanta coisa acontece nesse tempo, só precisamos saber enxergá-las. Só precisamos parar de olhar tanto para o lado e começar a olhar mais para nós mesmos.

Natal de Quinta | Filmes para assistir no Natal

Natal de Quinta | Filmes para assistir no Natal

Então é Natal e o que você fez?

Leu a frase no ritmo da música e já sentiu o desespero tomar conta? Calma, respira fundo, também não consegui fazer metade do que planejei em 2016, acontece. A gente pensa que tem o ano inteiro pela frente e quando se dá conta já é Natal de novo! Ho Ho Ho!

Independente de como será a sua comemoração, se você é apaixonado por filmes como eu, com certeza fugirá algumas horinhas para assistir algo. Portanto, tenho aqui 5 filmes para te distrair nesse final de semana natalino que se aproxima. São histórias para os amantes dos clichês e clássicos dessa época festiva.

Enquanto a ceia não fica pronta, a família discute sobre religião e política, o primo bem sucedido chega para te lembrar de todas as chances que perdeu na vida, vamos colocar um filminho para assistir e passar o tempo porque é disso que a gente gosta! E se possível, com algum aperitivo natalino para acompanhar.

filmes para assistir no natal Read more

Texto de Quinta | Coração só, coração em paz

Texto de Quinta | Coração só, coração em paz

E ela vive muitos romances. É cheia de amores e histórias para contar. Com um livro sempre na bolsa, repete à si mesma que é feliz assim. Quando lhe perguntam sobre os namorados, ela desconversa e diz que não quer ninguém. No fundo, no fundo, todos sabem que é medo.

Medo de amar, de se entregar, de se machucar, de começar outra vez. Ela nunca foi boa em recomeços, enquanto todos já estavam com suas páginas viradas, ela se encontrava sem conseguir mudar de capítulo. Pelo menos com os livros ela tem o que sempre quis ter, a certeza de que tudo vai ficar bem.

texto de quinta
Foto: Reprodução/Tumblr

Mas na realidade, ela é só e cada dia que passa aceita mais essa espécie de solidão. Mesmo com todos os olhares de pena e perguntas frequentes sobre quando ela finalmente vai permitir que alguém fique. Hoje, ela entende que não precisa lutar tanto para que uma pessoa permaneça em sua vida, ela sabe que quem tiver que ficar, simplesmente fica, como nas histórias que sempre lê, mas com menos fantasias e encontros por acaso porque ela sabe que essas coisas não acontecem fora das páginas.

Dizem que o medo não faz bem, que ela deveria tentar mais, sair mais, arriscar mais. O que não sabem é que seu coração está em paz, envolvido com tantos personagens que ela conseguiria escrever sua própria história. Tudo bem se ainda não encontrou alguém para chamar de seu, uma hora ou outra isso muda e ela estará de braços abertos, sem tantas mágoas passadas porque soube como evitar algumas delas.

Estreias do cinema dezembro 2017

Estreias do cinema dezembro 2017

A sexta-feira do ano finalmente chegou! E com ela novos filmes no cinema para encerrarmos 2017 com estilo e assistindo coisa boa. É claro que a missão é ir no cinema uma vez por mês, mas caso não tenha dado para cumprir a meta, por favor, não deixem de fazer a despedida e escolherem aí o último filme do ano que vocês assistirão no cinema.

estreias cinema dezembro 2017
Montagem: Canva/Escritora de Quinta. Fotos usadas na montagem: Reprodução/IMDb

Read more

CCXP 2017 | Dicas para aproveitar o evento mais geek do Brasil

CCXP 2017 | Dicas para aproveitar o evento mais geek do Brasil

Alô, alô, leitores de quinta! Não, ainda não sou contratada pelo Omelete para fazer divulgação do evento, mas sou fã assumida do trabalho dos caras e passei dois anos sonhando em estar na Comic-Con Experience. Até que em 2016, finalmente, pude viver o épico e esse ano estarei lá mais uma vez. Dancinhas da vitória estão sendo feitas desde a compra da credencial, minha gente!

Hoje reuni dicas para você aproveitar ao máximo o evento mais geek do Brasil, sem brincadeira, é incrível todo o trabalho e personalização que é feito. A CCXP está aumentando cada vez mais e com isso, claro, evoluindo e melhorando também. Ano passado eu andei horrores, vi tanta coisa e chegando em casa descobri uma Tardis do Doctor Who que eu nem sabia que estava por lá.

Esse ano não cometerei o mesmo erro (pelo menos, vou tentar) e não deixarei que vocês façam o mesmo. Se você não comprou ingresso e está triste por não vivenciar o épico, meu amigo, o conselho é que você curta e acompanhe tudo pela internet. A cobertura completa é feita pelas redes sociais do Omelete, no Instagram as hashtags #ccxp2017 estarão bombando e você tem um ano para se programar e fazer esse jogo virar. Mãos a obra!

CCXP 2017DICAS PARA VIVER O ÉPICO
Read more

Pauta de Quinta | Não são apenas heróis

Pauta de Quinta | Não são apenas heróis

Olá, leitores de quinta, é com muita força de vontade que estou mantendo o capslock desligado e o surto controlado nesse singelo post que venho escrever para todos vocês. Finalmente foi divulgado o trailer de Guerra Infinita, o filme estreia dia 26 de abril de 2018. Ano que vem teremos todos os heróis reunidos para salvar o mundo. Mas não se trata apenas disso…

Sei que muita gente não entende toda a euforia por trás desses heróis que estão cada vez mais ganhando espaço, seja no cinema ou nas séries. Claro que também tenho consciência de que é impossível agradar a todos, que sempre existirão pessoas que não gostam do gênero e que se dependessem delas, essa era heroica já teria terminado.

vingadores guerra infinita
Tony Stark o Homem de Ferro (Foto: Reprodução/IMDb)

Mas gostaria de explicar (tentar, pelo menos) o motivo pelo qual os heróis são tão importantes. Engana-se aquele que acha que são apenas super poderes e capas. É muito mais que isso. É esperança, é inspiração, é representatividade, é força, é imaginação. As histórias são apenas “histórias” para aqueles que querem enxergar dessa maneira. Aqueles que preferem ver além, são presenteados com grandes lições e valores.

Não falarei de todos os heróis em si, se não, ficaria escrevendo durante uma eternidade. Mas foquemos nos Vingadores, esse time que se une contra um grande inimigo para salvar o planeta. Sim, toda história de herói se resume praticamente a isso, mas vamos tentar enxergar de outra maneira? Eles são a esperança que o mundo gostaria de ter.

texto não são apenas heróis
Olhem esse time! (Foto: Reprodução/IMDb)

É claro que heróis com tamanhos poderes não existem na vida real, mas os filmes nos inspiram a acreditar no heroísmo. Todos podemos ser heróis. Todos podemos fazer algo de bom nesse mundo, salvar alguém, ajudar alguém. Ver o quanto cada herói luta para proteger a terra, é inspirador para que lutemos sempre para proteger aqueles que amamos, aqueles que precisam de ajuda.

Eles nos inspiram a ser alguém melhor, mesmo com todos os inimigos tentando derrotá-los. É esperançoso acreditar que no mundo existem pessoas com toda essa coragem, com toda essa determinação para salvar, proteger e lutar por um bem maior. E ter um filme de cada herói, de cada gênero, de cada raça, faz com que cada vez mais pessoas se enxerguem nas histórias, queiram representar elas, fazer parte delas. Imaginem quantas crianças poderão brincar imaginando ser o Pantera Negra e salvando o mundo? É algo lindo e reconfortante de se pensar.

vingadores guerra infinita
Pantera Negra e seus guerreiros (Foto: Reprodução/IMDb)

Então não, não são apenas heróis. Não são apenas blockbusters. É toda uma esperança para aqueles que querem enxergar além. É toda uma imaginação para aqueles que ainda podem sonhar. É toda uma inspiração para aqueles que querem enfrentar seus próprios medos. E eu sou uma fã assumida desse universo, apesar de não ter sido tão criança assim quando assisti o primeiro filme dos Vingadores, cresci assistindo a trilogia do Homem-Aranha com Toby Maguire.

Não, ninguém é obrigado a gostar de filmes de heróis depois de ler esse post. Mas um pouco de empatia com aqueles que gostam é o que gostaria de pedir. Talvez você não aguente mais filmes assim no cinema, talvez quem não suporte esse tipo de coisa nem tenha clicado no link, talvez você entenda exatamente do que estou falando ou, quem sabe, esteja se perguntando se bebi alguma coisa antes de escrever esse texto. São muitas variáveis. Mas acredito que a mensagem que eu queria passar está clara. Não são apenas heróis…

Vídeo do Adoro Cinema que expressou minha reação ao assistir o trailer:

 

Agora o trailer de Vingadores – Guerra Infinita para você assistir de novo:

POR HOJE É SÓ ISSO MESMO, GENTE! AO REALIZAREM AS TRADICIONAIS SIMPATIAS DE FINAL DE ANO, POR FAVOR, PEÇAM PARA QUE ABRIL CHEGUE LOGO E ESSE FILME TAMBÉM! AMÉM, MARVEL ❤

 

ESSA MÚSICA, GENTE, ESSA MÚSICA ❤

Trolls | Uma metáfora sobre a felicidade que vivemos buscando

Trolls | Uma metáfora sobre a felicidade que vivemos buscando

Eu sou suspeita para falar de animações, sou apaixonada e sempre acabo me emocionando com seja lá qual for a metáfora que eles trabalharam na trama. Claro que as crianças não vão entender do mesmo jeito que nós, macacos velhos. Digo, são simples desenhos… Para a maioria que assiste.

critica filme trolls
Foto: Divulgação/IMDb

Você acha que vai ver uma animação clichê e se depara com um filme bem estruturado, com uma história bem feita, uma ótima trilha sonora e emoção, muita emoção! Trolls são conhecidos por serem Duendes da Sorte, existe uma lenda de que você só conseguirá ser feliz se comer um deles. O que a gente pode muito bem trazer para nossa realidade, afinal, sempre existe alguma coisa que precisamos ter para alcançarmos a felicidade.

Em cada pessoa, na maioria das vezes, existe algo faltando para que a mesma seja completamente feliz. Vivemos buscando um ideal de felicidade que parece nunca chegar. E esquecemos de olhar para nós mesmos, esquecemos de dar importância para as coisas simples que deveriam sim fazer toda diferença.

Poppy é a princesa do reino dos Trolls e precisa salvar seu povo. Ela sai em uma aventura ao lado de Branch, que é totalmente o oposto da maioria dos Trolls. Branch sofreu uma perda e isso mudou completamente a maneira como ele enxerga o mundo.  É um filme que tem a medida certa de humor, amor, amizade e como não devemos abandonar o próximo. Ah, e de cores, muitas cores, o que deixa tudo bem mais lindo de assistir.

filme trolls
Poppy e Branch, que são dublados por Anna Kendrick e Justin Timberlake (Foto: Divulgação/IMDb)

O contraste entre Poppy e Branch lembra muito como existem as pessoas de fé inabaláveis no mesmo mundo onde estão as pessoas depressivas que não conseguem se quer enxergar uma luz no fim do túnel. Estamos todos aqui, vivendo um dia de cada vez, esperando por seja lá qual for a sentença final. Mas com ajuda, com alguém próximo, podemos ir bem mais longe do que imaginamos.

A produção musical é por conta do Justin Timberlake, que também participa da dublagem do filme junto com Anna Kendrick, Gwen Stefani, Zooey Deschanel, Russel Brand e James Corden. O filme foi lançado outubro do ano passado e está disponível no Telecine Play. A trilha sonora é maravilhosa e para provar que estou certa segue o link do player do Spotify para vocês ouvirem:

https://open.spotify.com/embed/album/65ayND23IInUPHJKsaAqe7

Assista ao trailer:

Na Natureza Selvagem | O filme que continua atual mesmo 10 anos depois

Na Natureza Selvagem | O filme que continua atual mesmo 10 anos depois

São 10 anos desde que Na Natureza Selvagem fora lançado, para ser mais exata a data de lançamento mundial foi em 21 de setembro de 2007. Como um filme pode continuar tão atual? Com tantas coisas a nos ensinar sobre a vida? Não que todos iremos nos jogar como andarilhos no mundo, mas é incrível como o longa ainda é capaz de nos ajudar a enxergar nosso caminho de maneira diferente.

critica filme na natureza selvagem
Alex viajava com o mínimo de dinheiro possível, seu principal meio para chegar nos destinos era pedindo carona (Foto: Divulgação/IMDb)

Não são as coisas, são os momentos que vivemos. E de nada adianta esses momentos se não tivermos com quem compartilhar, afinal, “felicidade só é real quando compartilhada“. Christopher McCandless terminou a faculdade, mas não está entusiasmado com a vida que seus pais esperam que ele tenha. Após uma infância marcada por problemas domésticos, como brigas, traição, separação, o jovem decidi largar tudo e partir para uma viagem em busca de si mesmo.

É sempre perturbador essa questão de “nós mesmos” que cada um carrega consigo. Não nos conhecermos o suficiente, não sabermos exatamente onde nos encaixamos, o que queremos, o que somos. Almejar uma espécie de plenitude e felicidade que não fazemos a mínima ideia do que seja, onde esteja. Muitos ao nosso redor querem nos dizer o que podemos fazer, mas quantos deles realmente sabem o que estão dizendo?

Chris queima os documentos, doa as finanças que ainda tinha no banco e se dá um novo nome: Alex Supertramp. O sobrenome na tradução significa super andarilho, que é exatamente o que ele decide ser. Com uma mochila nas costas, Alex (eu achei bem melhor que o nome verdadeiro) sai sem rumo pelos Estados Unidos, passa por Los Angeles, Califórnia, Dakota do Sul, Arizona e decide traçar um objetivo nessa sua viagem (ou seria busca?) acrescentando o Alasca como principal destino.

na natureza selvagem filme
Emile Hirsch interpreta Alex Supertramp (Foto: Divulgação/IMDb)

A fotografia do filme é incrível, de verdade. É um presente para aqueles que sonham em se aventurar no mundo. Eu sempre digo que admiro demais a coragem dessas pessoas livres que partem em aventuras e conseguem superar o medo, deixar todo o luxo e conforto para trás. Afinal, não é uma atitude fácil de se tomar, vocês sabem. Mas acredito que seja de uma recompensa muito valiosa conseguir abandonar esses valores que muitos de nós somos acostumados.

É linda a maneira como Alex acaba mudando as pessoas que conhece pelo caminho e como elas também conseguem lhe acrescentar algo. É a prova de que cada pessoa entra na nossa vida com um propósito, que cada um que conhecemos consegue representar uma mudança em nós mesmos, por mais simples e pequena que ela seja.