Projeto 20 coisas: séries preferidas

Projeto 20 coisas: séries preferidas

Fala galerinha do meu canal, tudo beEPA, rede social errada! Quem acompanha o Escritora de Quinta já está por dentro de algumas interações que andaram rolando por aqui. Se você anda meio perdido, se acalma e ajeita a cadeira aí que essa é mais uma interação (e a oficial) do Projeto 20 Coisas! O projeto fora criado pela Helô, do Onde Cê Vai Loko e pela Mi, do Michellandia. A postagem a seguir é da Hanna, que veio indicar as 20 séries preferidas que ela assiste. Depois não deixem de acessar o blog dela porque eu andei falando dos meus 20 personagens favoritos por lá.

projeto20coisa

Olá meu povo, como estamos? Para quem não me conhece, meu nome é Hanna Carolina e sou a dona do Mundinho da Hanna. Hoje, em especial, estou aqui de passagem no Escritora de Quinta para fazer um post muito legal sobre séries. Vou comentar sobre as séries que assisti e se tornaram as minhas favoritas. Será que vocês já assistiram algumas delas? Só lendo para saber! Então chega mais! =)

  1. Sherlock

Nossa! Já falei várias e várias vezes o quanto Sherlock é bom! Primeiro porque sou suspeita pra falar, já que sou a louca por Sherlock Holmes (rsrsrs)… E segundo porque é muito boa mesmo! Todo mundo aqui, mesmo que nunca tenha lido suas aventuras, sabe pelo menos a referência do “elementar, meu caro Watson” e sabe o que significa ver o cara com um cachimbo, uma capa imensa e um chapéu de detetive consultor. Nessa série em especial, ao contrário dos livros e filmes, a história se passa com Sherlock Holmes e seu fiel escudeiro Watson vivendo em pleno século XXI. Então eles usam celulares, Dr. Watson escreve num blog… É tudo bem moderninho, porém sem perder o clássico da dupla investigativa e da ciência dedutiva do Sherlock (os atores também são muito bem escolhidos e, caso não saiba, o ator que faz o personagem do Sherlock também foi o que fez Dr. Estranho no filme ano passado).

2. NCIS – New Orleans

Eu amo séries policiais e não poderia deixar de falar dessa. Eu sei que tem várias franquias de NCIS, mas a minha favorita é a de New Orleans. Os atores são mais legais, os casos eu também acho mais interessantes, mas vou confessar que o que gosto mesmo são das músicas da série! A da abertura foi a que me conquistou e logo depois eu vi que a banda também toca as outras músicas que aparecem na trama. Nem preciso falar que acabei baixando os cd’s da banda e fico ouvindo em casa o tempo todo, né? =p

3. The Catch

Traduzido aqui no Brasil como “A Jogada”, essa série infelizmente foi cancelada, porém eu me apaixonei pelo enredo. É uma história envolvente e que sempre te surpreende porque quando você pensa que não vai mais acontecer nada, no final do episódio acontece uma coisa que te deixa de boca aberta, afinal, você não esperava que fosse acontecer… Ainda mais do jeito que aconteceu… Essa é a história de Alice Vaughan, uma detetive que tem uma agência de investigação e é noiva de um cara que só faz parte de uma gangue altamente especializada em dar golpes. Nem preciso dizer que o cara só tá noivo dela para dar o golpe nela e ferrar com a empresa, né? Mas ela descobre e fica naquele jogo de gato e rato. Apesar dela saber a origem do cara, fica mais apaixonada, e ainda rola o lance de perigo no meio, para dar uma apimentada a mais na relação. Não tenho muito o que explicar, só vendo mesmo para saber… =)

4. WestWorld

westworld
Foto: Reprodução/Pinterest

Essa série é novíssima e estreou ano passado, mas está entre as minhas favoritas. Ela se passa num futuro não muito distante, onde as pessoas começam a investir em Inteligência Artificial. Logo dois amigos se tornam sócios e criam um parque chamado West World, onde todos os personagens são androides e tem um sistema de pensamento tão avançado que eles mesmos se atualizam e começam a pensar como nós. O agravante do parque é que ele foi feito para tudo ser liberado. Tudo o que você não tem coragem de fazer perante a sociedade, você é livre para fazer lá dentro. Ou seja, roubos, mortes, estupros… Tudo é permitido lá dentro, pois os androides são feitos com estruturas que lembram carne, osso e até os sistemas orgânicos que temos. Logo, você sabe que está fazendo tudo aquilo com um robô, no entanto, a sensação é como se fosse com uma pessoa de verdade. A vantagem é que você pode fazer o que quiser com eles, mas eles não podem revidar, já que são programados para não ferir os humanos. Até que atualizações acontecem, os androides começam a ter lembranças de fatos passados e… coisas começam a acontecer… Para quem curte uma boa ficção científica, essa é a série certa! 😉

5. Sleepy Hollow

Essa já é conhecida de algumas pessoas, porém para mim é nova. Ela se passa numa cidadezinha dos EUA, onde tudo é perfeitamente normal, até que começam a aprecer pessoas decaptadas sem motivo aparente. Logo surge também um cara que se diz ter sido soldado do General Washington pela liberdade dos EUA… Em meio a essa loucura, apenas uma detetive acaba acreditando no tal soldado, pois ele fala de coisas que apenas ela sabia, lembranças de infância. E assim começa a busca dos dois, para combater as forças do Mal que despertaram na cidade e vem para trazer o Apocalipse. Quem assiste a história sabe que ela é baseada no filme ‘A lenda do cavaleiro sem cabeça’. A série é assim também, um cavaleiro sem cabeça, que aparece do nada decaptando as pessoas, com o diferencial desse soldado que acorda junto para combatê-lo. Eu gosto da série, apesar de também ter sido cancelada… =/

6. Once Upon A Time

Imagina ter todos os personagens que você só conhecia dos livros de contos de fadas vivendo no mundo real, numa cidade só deles? Assim é a pacata Storybrook, uma cidade onde todos os moradores são personagens de contos de fadas. E mais, sabe tudo que você pensava sobre os personagens e o lance de finais felizes? Esqueça, porque nessa série as coisas são muito mais antigas e muito mais complicadas do que você imaginava. Logo você vai ver que todos os personagens tinham passagem nas histórias dos coleguinhas. Cada um influenciou para o bem ou para o mal o final de cada personagem. A Rainha Má não é má por acaso, o fato de querer sempre matar Branca de Neve tem a ver com o passado… A Bela e a Fera tem um fundo mais sombrio do que se possa imaginar… Peter Pan foi quem mais me surpreendeu, pois nunca tinha pensado nele dessa forma… E assim foi… E como são personagens da Disney, a cada temporada aparecem mais e mais personagens, a imaginação rola solta, afinal, tudo começa com “Once upon a time”.

7. DC´s Legends of Tomorrow

Há quem diga que é uma cópia de Dr. Who, mas nem ligo. Continuo assistindo mesmo assim… =p É uma série na qual heróis que não são tão valorizados nas suas histórias originais saem viajando pelo tempo, arrumando o que eles chamam de aberrações temporais, fatos que podem acabar com o tempo como o conhecemos e mudar drasticamente o futuro de toda a humanidade. Então eles saem do seu tempo para se tornarem as “lendas de amanhã”. Dizem que eles são cópia de Dr. Who por causa da nave, a capacidade de viajar no tempo e o Rip Hunter, que é o primeiro capitão da nave e da equipe… Mas a série é muito boa e recomendo que assistam e tirem suas próprias conclusões.

8. Gotham

Óbvio que não poderia deixar de falar do meu super herói favorito, o Batman! Apesar da série não falar do Batman propriamente dito, ela fala da cidade quando o homem morcego era ainda uma criança/adolescente. Então toda a ação fica para o Gordon, que ainda é um simples detetive e conta como os outros vilões surgiram. Aos poucos estão sendo explicadas as origens do Pinguim, Xarada, Hera Venenosa, entre outros. Uma série bem filmada, e com todo o clima sombrio que a história do Batman pede. Nada daquele tipo super herói que os filmes romantizavam, mas o que os quadrinhos falavam… Um anti-herói, que não seguia regras… A cidade é no mesmo estilo… Tudo é mais sombrio, tudo é mais perigoso.

9. Game of Thrones

Essa série se tornou a minha queridinha, desde que comecei a ler os livros. Nem preciso dizer o quanto estou ansiosa, tanto pela estreia da nova temporada, quanto pelo enfim lançamento do sexto livro, que espero há anos… =/ Game of Thrones é para quem gosta de sofrer, pois o autor não tem a mínima pena de matar seus personagens, principalmente os que são mais amados pelo público. Nela tem dragões, feitiços, zumbis, tudo que se possa imaginar. Fora as referências históricas, figuras como Átila, o Huno, Alexandre, o Grande, Aquiles e tantos outros não são inclusos com esses nomes, porém se parar para pensar com cuidado, você vai ver que os personagens no fundo são inspirados nesses grandes personagens da História.

10. House

dr_house
Foto: Reprodução/MtsProduções

Como não amar (e também não odiar) esse médico? House é um médico muito requisitado, porque sempre cura seus pacientes. Mas antes disso, ele humilha, xinga, não mede esforços para deixar todos a sua volta para baixo. Uma pessoa dessas deveria era afastar todos a sua volta; todo mundo o odeia, mas continua perto dele, porque ele tem um jeito de resolver os sintomas das doenças de um jeito único. No início eu não curtia House, mas depois a série foi tomando espaço no meu coração e hoje até gosto dela.

11. Bones

Outra série que, apesar de antiga, para mim é nova. Bones na verdade é um apelido dado para uma antropóloga forense que trabalha com arqueologia forense no melhor instituto do mundo dessa área, o Jefersonian. Logo seus estudos chegam ao conhecimento do FBI, que contrata a equipe do instituto para resolver alguns casos até então impossíveis de solucionar. Logo você simpatiza com a equipe, que forma os casais entre si e com a própria Bones, uma mulher bonita e boa no que faz, no entanto, gosta de mostrar o quanto é inteligente para todos e para o mundo. O que me irrita um pouco nela é que ela fala demais e tem a necessidade de demonstrar conhecimento o tempo todo, mas os amigos a sua volta dão o toque de comédia até a resolução dos casos.

12. Penny Dreadful

Se você curte personagens dos clássicos da literatura mundial, não pode deixar de ver Penny Dreadful. Ao contrário dos personagens de Once Upon A Time, nessa série você vai encontrar os clássicos como Drácula, O Médico e O Monstro… E por aí vai. São os clássicos do terror. É uma série de 3 temporadas apenas, mas que tira o fôlego com os personagens que aparecem.

13. CSI

Comecei a gostar de séries policiais vendo CSI. Ela tem várias franquias, mas a minha favorita semre vai ser a original, que se passa em Las Vegas. Primeiro porque nas primeiras temporadas o chefe da equipe é um entomólogo. Nem preciso dizer que a bióloga que vos escreve ficou toda feliz e queria até fazer a prova para perita da Polícia Federal vendo os episódios dessa série! Eu desisti da ideia da prova, mas a série é muito boa e caiu entre as minhas queridinhas do coração! =)

14. The Big Bang Theory

Todo nerd que se preze já viu pelo menos um episódio dessa série. Com um toque e tanto de comédia, TBBT conta a história de 4 amigos nerds que trabalham em universidade e sobre como eles convivem com a sociedade. Confesso que comecei a assistir sem esperar nada por ela, mas logo me apaixonei, ainda mais porque em cada personagem da turma eu vejo algum dos meus amigos. =p Me identifico muito com essa série e assisto todo episódio dela!

15. Law and Order

Essa foi mais uma que me fez me apaixonar por séries policiais. Ela conta as histórias da Unidade de Vítimas Especiais, ou seja, abuso sexual. Além disso, ela mostra sem pudor o quanto as coisas podem ser podres até do lado dos “mocinhos”. Sempre tem uma fruta podre no meio do cesto e eles são mestres em descobrir isso.

16. Friends

Toda geração já viu pelo menos um episódio de Friends. Quem não dava altas gargalhadas com essa turma? Principalmente quando estavam juntos? É uma nostalgia quando consigo ver um episódio da série na TV… =)

17. Two and Half Men

Outra série nostálgica para mim. Ver os dois irmãos tentando tomar conta do filho de um deles é a coisa mais engraçada. Ainda mais porque o garoto é louco pelo tio, a “má influência”, porém é quem sustenta o irmão e o sobrinho com as musiquinhas de comercial.

18. Máquina Mortífera

Essa entrou para minha lista de queridinhas também. O sfilmes que tem da dupla de policiais viraram quase um clássico, tanto que agora tem a série. O enredo é o mesmo: o policial certinho que acabou de passar por uma cirurgia do coração (que inclusive é feito pelo chefe da família em Eu, a patroa e as crianças) e o policial que é genro do chefe de polícia, mas quer se matar depois de perder a esposa. Logo eles são obrigados a trabalhar como parceiros. O que no início não daria certo, logo se torna um laço de amizade… Um vê uma família onde achava que não teria mais nada, o outro acha mais motivos para ser policial, além da vida monótona.  Eles se tornam uma dupla improvável, porém também imbatível e resolvem os crimes com muito humor, mas sem deixar a “responsa” de lado… =)

19. Supergirl

supergirl_4
Foto: Reprodução/Judão

Apesar de não ser muito chegada na história do Superman, a da prima dele caiu nas minhas graças. Kara é uma jornalista na Cath Co e trabalha secretamente como Supergirl numa agência que protege a Terra contra alienígenas. Tem muita coisinha que lembra o Superman, mas até que é uma história fofinha e acabei gostando… =)

20. Chicago Med

Para finalizar, me deixe falar dos médicos mais lindos que já vi numa única série. Chicago Med trata do que acontece no hospital de mesmo nome. Então, são emergências, conflitos dos médicos entre si e com eles mesmos, romances, tragédias… tudo no mesmo prédio. Essa é uma franquia, pois as séries são vinculadas e tudo acontece em Chicago: Chicago PD, Chicago Fire e Chicago Med. Agora tem Chicago Justice também, mas ela não fez tanto sucesso assim e foi cancelada na primeira temporada.

E… ufa! Missão dada é missão cumprida! Aqui estão as minhas séries do coração! E aí pessoal, gostaram? Já tinham visto alguma delas?

Bjks e muito obrigada pelo convite Tati! =)

 

Momento nostalgia de cenas que valem a pena ver de novo!

Momento nostalgia de cenas que valem a pena ver de novo!

Existem filmes que quando passam na sessão da tarde nos deixam com vontade de estar de férias ou sem trabalho em casa, de boa, só para poder passar o tempo no sofá assistindo. Existem filmes iguaizinhos que passam nos canais de tv a cabo que deixam a mesma sensação. Existem outros filmes que já passaram tanto que hoje nem reprisam mais, só que nós sempre lembramos deles e sentimos saudades.

Claro que existem muitas cenas na história do cinema que merecem ser lembradas pelo impacto que elas causaram com os efeitos, diálogos e emoção que transmitiram. Mas hoje eu separei cenas especiais, as xodós que receberam selo oficial da sessão da tarde. São cenas que você provavelmente sente falta, de pelo menos duas aqui eu sei que você já viu e sempre que pode está vendo de novo porque elas simplesmente não enjoam. Aproveita e aumenta o som, arrasta o sofá, porque a nostalgia vai dominar você!

Curtindo a Vida Adoidado

Esse filme é clássico dos anos 80 e essa cena, com certeza, fez muita gente arrastar o sofá da sala pra dançar ao som de Beatles.

 

O Casamento do meu Melhor Amigo

Começa no 1:40 do vídeo

Repete comigo “I say a little pray for you” e se você não fez isso na voz fina igual a na cena que você acabou de assistir: REPETE DE NOVO PORQUE REPETIU ERRADO. Obrigada.

 

10 Coisas que Eu Odeio em Você

Heath Ledger é maravilhoso, não vou negar, mesmo depois de todos esses anos sempre fico pensando como estaria sua carreira se ainda estivesse por aqui. E essa cena não poderia ficar de fora, esse filme, na verdade, não poderia ficar de fora.

 

O DIário de Bridget Jones

Pode não ser o filme que vive passando na sessão da tarde, mas All By MySelf só vale a pena se interpretado à la Bridget Jones, vocês sabem disso.

 

Dirty Dancing

Esse é o filme vencedor do prêmio oficial “passa direto na sessão da tarde” e a gente morre de vontade de estar em casa no dia para assistir de novo (pelo menos no finalzinho dele, nessa cena, confessa).

 

De Repente 30

Eu sei que você ficava treinando essa coreografia querendo fazer igual, não precisa ter vergonha. Até hoje eu fico querendo ir numa festa onde toque essa música e eu possa dançar (ou só olhar mesmo o pessoal dançando, que é provavelmente o que aconteceria).

 

As Branquelas

Com licença que o filme que você não cansa de assistir está chegando e com a cena da Batalha de Dança que você realmente respeita.

 

Show Bar

Vamos lá, talvez esse não seja o filme da sessão da tarde, mas é o filme da tela de sucessos do SBT. Eu ia dormir de madrugada, mas sempre assistia quando passava, depois da segunda parte eram 5 minutos de cenas e 10 de comercial, vocês lembram disso? Hahahaha. Show Bar foi o filme que fez muitas adolescentes quererem ser coyote ou subir em algum balcão de bar e começar a cantar (sem as brigas, claro).

 

Meninas Malvadas

Temos aqui mais um filme que não cansamos de assistir e Jingle Bell Rock é o especial de natal que muitos sonharam em fazer (ou ainda sonham, nunca se sabe).

 

Eu sei, aposto que tem alguma outra cena que eu deveria ter colocado aqui, mas vamos combinar, o post não teria fim se eu fosse citar todas as queridinhas, são tantas! Mas me manda qual a sua cena queridinha que eu vou adorar procurar o vídeo dela pra gente matar a saudade!

Quando chega o último ano na faculdade…

Quando chega o último ano na faculdade…

Meus amigos, quando chega esse momento na nossa vida nos resta apenas chorar, se desesperar, passar nervoso, sofrer, ir no céu e no inferno ao mesmo tempo. Querer largar tudo e lembrar que tá acabando. Isso a cada minuto que passa no relógio dessa loucura que é o último ano letivo de uma faculdade.

Eu não acreditava que ficaria tão louca no último ano. Acho que é a pressão do “tá acabando”que está causando esse efeito em mim. Eu ando tão “foda-se”, no português mais sincero e desbocado que vocês conhecem, que nem eu me reconheço. Graças a Deus tenho um tema para o TCC, os trabalhos que tinha para o primeiro bimestre estão feitos, as notas da NP1 até que estão razoáveis, mas ando por aí me sentindo uma panela de pressão que vai explodir a qualquer momento.

Quero me formar, virar a louca do diploma, mas já tô no limite com trabalhos, xérox, resumos, provas, conteúdos e mais conteúdos para estudar. EU NÃO AGUENTO MAIS, PULA LOGO PRA DEZEMBRO, PRODUÇÃO!

Então, venho por meio deste pequeno desabafo informar que estarei me ausentando do blog. Não tenho tempo para acompanhar minhas séries, meus filmes, meus livros, logo não consigo produzir conteúdo para vocês. Meus textos de quinta só beiram a depressão, porque, né? Como vou escrever algo inspirador sendo que só penso em me jogar de uma ponte ou roubar meu diploma. Não tá fácil, gente.

Mas coisas boas estão acontecendo. Graças ao meu TCC, estou em meu primeiro trabalho como voluntário e tem sido uma experiência incrível. Até consigo ter ideias para o Escritora de Quinta, mas elas se embolam com as ideias para o meu projeto final na faculdade e eu fico doidinha, mais doidinha ainda.

Eu ando nervosa, ansiosa, no limite. Será que vou conseguir trabalhar na área? Será que vou conseguir me formar mesmo? Será que vou conseguir concluir meu TCC? Vou ser aprovada? E se eu não conseguir trabalhar na área? E se meu diploma for parar na gaveta? Esquecido? Será que é isso mesmo que é pra mim? E se eu não for uma boa jornalista? E se minha função nessa vida for vender miçanga na praia? EU NÃO SEI, TÔ LOUCA!

Sei que é completamente normal ter essas dúvidas no último ano da faculdade, então vamos que vamos que tô quase na metade já! Ano que vem, ou final do ano ainda, eu volto. Vocês sabem, eu sempre volto. Só vou organizar minha vida direitinho, pegar meu diploma e seja o que Deus quiser. Me desejem sorte, e não me troquem por nenhuma outra escritora de quinta, ok? Ok.

 

 

8 anos sem Heath Ledger

8 anos sem Heath Ledger

Semana passada, no dia 22, fez oito anos que o ator Heath Ledger nos deixou. Encontraram o corpo, já sem vida, no seu apartamento, em Nova Iorque. A causa da morte fora diagnosticada como “intoxicação acidental por remédios prescritos”. O australiano tinha acabado de finalizar seu trabalho como Coringa, no filme Batman – O Cavaleiro das Trevas e se pudesse prever o sucesso que isso renderia em sua carreira, talvez partisse com um pouco mais de orgulho pelo trabalho feito.

As fotos usadas na foto montagem foram buscadas no We Heart It.

A atuação do ator no filme do Batman lhe rendeu um Oscar, um Globo de Ouro e um BAFTA como Melhor Ator Coadjuvante. Estava trabalhando também nas filmagens de O Imaginário Mundo do Dr. Parnassusque tiveram algumas alterações para ser lançado, já que só um terço das cenas com Ledger haviam sido gravadas.

O filme que realmente lançou o nosso eterno Coringa nos cinemas americano foi 10 Coisas que Odeio em Você, em 1999. Até hoje passam na sessão da tarde, até hoje a cena dele dançando e cantando na arquibancada da escola mexe com meu coração. Com o seu também?

Não tem como não relacionar quase toda a carreira do ator e eternizá-lo como Coringa, é meio que impossível falar de Ledger e não mencionar um dos personagens mais psicóticos do cinema. É tipo Daniel Radcliff e Harry Potter, entendem? Mas nem só de piadas se vive o homem, ou quase isso. Ledger também teve uma participação impecável em O Segredo de Brokeback Mountain, ao lado de Jake Gyllenhaal, o que pode ter causado desconfiança nos muitos fãs de Batman que ficaram contra quando anunciaram que o mesmo ator daria vida ao Coringa, seu personagem mais aclamado.

Como todos devem saber, um novo Coringa foi anunciado. Jared Leto em todas as imagens e trailers, até agora, parece tão insano quanto Ledger. Tenho fé de que fora uma excelente escolha, Leto tem sido um ótimo ator e sairemos todos do cinema admirados com sua atuação em Esquadrão Suicida. Pelo menos é o que eu espero.

Achei um link bem legal no Adoro Cinema com atores que se recusaram a sair do personagem, Ledger está entre eles. No post tem um vídeo sobre o diário que o ator escreveu sobre o personagem, cliquem aqui. Mas fora o Coringa, também sou apaixonada pelo William, de Coração de Cavaleiro e pelo Jacob Grimm, de Os Irmãos Grimmsão outros filmes que vire e mexe assisto quando reprisam.

É difícil tentar imaginar como seria se o ator ainda estivesse vivo. É difícil encaixar a morte em uma das muitas teorias que surgiram. E mais difícil ainda não saber quais outros personagens incríveis o Ledger poderia ter deixado para nós. Sou uma eterna admiradora de seus poucos, mas especiais, personagens e finalizo esse post com a foto que mais gosto dele.

Saudades, Heath! <3
Saudades, Heath! ❤

 

*Todas as fotos usadas nesse post foram buscadas no site We Heart It. 

Pauta de Quinta: a retrospectiva que estava faltando

Pauta de Quinta: a retrospectiva que estava faltando

Resolvi fazer minha retrospectiva! Beleza, agora cadê a novidade, já que todo mundo tá fazendo retrospectiva? A novidade é que SOU EU QUE TÔ FAZENDO A MINHA RETROSPECTIVA E COMO DIZIA DONA ELZA: EU NÃO SOU TODO MUNDO, ENTÃO ESSA NÃO SERÁ SÓ MAIS UMA RETROSPECTIVA (ou será, não sei, tô louca).

Eu poderia fazer só um textão sobre meus sentimentos, sobre como mudei e sobre como o ano de 2015 foi especial pra mim, apesar de todos os pesares e memes. Mas pensei aqui comigo mesma, porque não falar dos filmes, músicas, séries e livros que tornaram parte desses momentos especiais? Sigam-me os bons!

“Deixa esse medo pra lá, melhor sorrir, lá fora o tempo voa…” 

Comecei o ano com Onze:20! Eu deveria de suspeitar que 2015 seria do jeito que foi depois de ter começado ele nessa vibe gostosa que a banda tem. Foi na primeira semana de janeiro, eu estava com as melhores amigas e foi perfeito! Escolhi só essa música, que é uma das minhas preferidas deles, mas se pudesse eu colocaria todas aqui porque gosto sim, gosto muito, gosto demais ❤

 

Fiquei louca na pista quando essa música começou a tocar nas baladas no começo do ano. Fui no Happy Holi, em São Paulo e no Dimitri Vegas em Guarujá. Nos dois eventos choveu, por motivos, é claro, de eu estar lá, né? Mas queria deixar registrado aqui essa música e a lembrança desses dois eventos, shows, não sei o nome certo, minha área mesmo são os seriados, SÓ SEI QUE ADOREI FRITAR BANCANDO A MINA DOS ROLÊS!

Sim, os pozinhos são do capeta e saíram depois de muito esfregar. Mas conheci uma galera tão maravilhosa nesse dia, pulei tanto, me diverti tanto, que valeu demais a pena!
Sim, os pozinhos são do capeta e saíram depois de muito esfregar. Mas conheci uma galera tão maravilhosa nesse dia, pulei tanto, me diverti tanto, que valeu demais a pena!
Eu fiz cosplay de figurante de The Walking Dead nesse dia também, como podem ver na foto.
Eu fiz cosplay de figurante de The Walking Dead nesse dia também, como podem ver na foto.

 

Para quem não sabe, estou indo para o último ano de jornalismo, E SEJA O QUE DEUS QUISER! Em março estive nos estúdios da TV Tribuna, o telejornal da minha região e fiquei apaixonada! Apesar de não ser a minha área preferida, o nervosismo na barriga enquanto estavam colocando o jornal no ar, ao vivo, me deixou com aquela pontada de admiração pela profissão que escolhi estudar.

Gratidão é a palavra certa por poder conhecer essa profissão e por ter pessoas tão especiais ao meu lado em cada aula. Vocês não sabem, mas essa coisa de trabalho em grupo só funciona quando você tem sorte. Eu tenho muita sorte por ter quem eu tenho ao meu lado nessa rotina universitária ❤

10150795_1051182294897626_2293479178385455511_n

 

VALEU A PENA VER DE NOVO! Porque todo ano sempre tem aquele filme, ou aqueles filmes, que valem a pena assistir outra vez, e outra vez, e outra vez. Em 2015 fiz um remember com “As Branquelas“, “A Verdade Nua e Crua“, Ele Não Está Tão Afim de Você“, “O Diário de Bridget Jones“, “O Diabo Veste Prada” e “P.S. Eu Te Amo“. Acho que se eu fizer esse vale a pena ver de novo no final de 2016 os mesmos filmes estarão na lista. Não consigo enjoar deles! Agora, segue um dos meus trechos preferidos, a Bridget Gente Como a Gente Jones cantando All By Myself. Vamos dizer que tive minha cota de cantar certas músicas na maior sofrência (e quem não teve?).

Levanta a mão e grita quem teve um momento Bridget Jones em 2015! Miranda com certeza reprova esse tipo de comportamento, mas fazer o que?
Levanta a mão e grita quem teve um momento Bridget Jones em 2015! Miranda com certeza reprova esse tipo de comportamento, mas fazer o que? Não foi fácil pra ninguém.

 

E por falar em sofrência, eu não poderia deixar de registrar esse parágrafo para Henrique e Juliano. Sim, Henrique e Juliano. Sim, eu curto sertanejo. E esses gordinhos não saíram da minha playlist ❤

Ainda falando em playlist… Rael foi outra descoberta minha nesse ano que não deixei de ouvir!

Sobre o meu dia dos namorados em 2015…

Não gostei. Achei ofensivo. Apaga.

A post shared by Tati Santana (@_tatisantana) on

 

VALEU A PENA TER ASSISTIDO! Alguns filmes eu assisti e quando terminei fiquei pensando “meu Deus, por que demorei tanto?”. Garota Exemplar foi um deles, o livro já era meu preferido, mas o filme eu realmente enrolei por medo da decepção e, gente, a adaptação ficou perfeita! Eu não devia ter demorado tanto pra assistir. O Menino do Pijama Listrado foi outra descoberta que eu deveria ter descoberto antes! Que filme emocionante! E Mesmo se Nada Der Certo… Eu não tenho nem o que falar… Só sentir… A trilha sonora, o Adam, a história e a ligação com cada personagem… Muito amor pra um filme só!

Em termos de série, Netflix foi a dona da vez! Sense8, Narcos e Jessica Jones foram as novidades que adicionei na minha lista e que maratonei um episódio atrás do outro! Eu só pensava neles quando não conseguia assistir porque tinha que fazer uma coisa chamada viver, mas meu tempo livre era todo dedicado para terminar logo a primeira temporada de cada uma dessas minhas novas paixões.

planos pro domingo: chocolate quente + netflix ❤

A post shared by Tati Santana (@_tatisantana) on

Falando de amores antigos, Grey’s Anatomy continua dona do meu coração mesmo depois de 11 temporadas! How to Get Away With Murder está cada vez melhor! The Flash e Gotham também estão sensacionais! E a última temporada de Hannibal fechou o seriado com chave de maneira perfeita! Eu poderia falar das outras séries que assisto, mas digamos que essas aqui não me decepcionaram em 2015 em nenhum momento.

“(…) que tudo que é quebrado pode ser consertado. Que tudo que machuca pode ser remediado. Que não importa a escuridão que haja em sua vida, o sol sempre vai nascer novamente”
Trecho da season finale da 11 temporada de Grey’s Anatomy ❤

 

EU PODERIA FALAR PRA VOCÊS QUE FUI PRA LONDRES E QUE ESTAVA LIGANDO PARA A RAINHA ELIZABETH, mas na verdade eu fui pra Campos do Jordão e tava ligando a cobrar para alguém que nem me atende mais. Sinceridade reina aqui. Mas preciso dizer que essa foi minha primeira “viagem”, ou “subida de serra”, já que nem saí do estado, com as minhas amigas! Foi mais do que especial, já que minha melhor amiga também foi, minha mãe (beijo, dona Elza).

Fizemos quase um book de tanta foto que tiramos. Nos apaixonamos pelos pequenos lugares que visitamos e pelas ruas que andamos. Campos do Jordão é uma cidade linda que eu sempre quis conhecer, mesmo sendo aqui perto. Daí, eu fiquei pensando, tem tanto lugar lindo por aqui que a gente fica adiando por sonhar com os lugares distante, por que não aproveitar o que temos por perto? Sei que não sou nenhuma It Girl Mochileira, mas fica a dica de viagem pra vocês, Campos do Jordão. Ou aquela cidade charmosa que fica próxima a sua, mas que você ignora por estar sonhando acordada com o mundo. Eu ainda sonho acordada, mas estou começando a ter sonhos reservas para realizar.

Apresento a vocês: DONA ELZAAAA! Como podem ver ela já estava cansada de eu ficar agarrando, mas nossa relação é a base de muito amor ❤

Vou contar um segredo pra vocês: tenham amigos com a mesma vibe que a sua! Daí vocês vão entender exatamente do que eu estou falando <3
Vou contar um segredo: tenham amigos com a mesma vibe que a sua! Daí vocês vão entender a verdadeira graça de viver essa coisa louca chamada vida ❤
Eu só postei as fotos que tirei no Mosteiro de São João, por motivos de Ô LUGAR LINDO, GENTE!
Eu só postei as fotos que tirei no Mosteiro de São João, por motivos de Ô LUGAR LINDO, GENTE!

 

AI MEU DEUS, O LIVRO DE 2015! 

Não posso deixar de falar sobre “Eu Sou Malala“, o livro que mais marcou meu 2015. Quando terminei de ler só conseguia pensar nas outras ‘Malalas’ que existem por aí. Foi uma história que realmente me tocou, me impressionou e me deixou com vontade de ter a coragem e a força que ela tem. Sempre que me perguntarem de uma história real irei indicar esse livro, todos deveriam conhecer Malala, todos deveriam ter, ou pensar, um pouco como Malala. Ela é maravilhosa.

 

ACHO QUE É AGORA QUE VOCÊS DESISTEM DE CHEGAR AO FIM DESSE POST!

AMOOOOOOR, FICAR SOZINHO DÁ CAÔ, VÊ SE ME ENTENDE, POR FAVOR

O que dizer dessa música do Nego do Borel que, quando começou a tocar na balada, parecia que era alguma música do David Guetta saindo das caixas de som? Marcou o bota fora, a despedida, de uma amiga especial que foi se jogar na vida de intercambista. Tenho um orgulho danado e uma saudade absurda também. Mas nessa vida precisamos nos arriscar, precisamos de gente que admiramos fazendo isso também, pra nos inspirar, nos encorajar. Espero que ela sempre se lembre de que é essa inspiração pra mim ❤

 

SOBRE AMOR E OUTRAS DROGAS, eu não queria nem comentar, viu?

Mentira, não tenho o que reclamar (na verdade tenho sim, mentira! Tenho não. Ou tenho. Deixo a dúvida no ar). Sei que fui trouxa e abusei dos memes e dessa vida de trouxiane, mas, na real, não quero mais ficar me lamentando pelas pessoas que não deram certo na minha vida, nem me perguntando quando é que começarão a dar certo. Quero simplesmente continuar rindo dos meus desastres, QUE NÃO SÃO POUCOS, e seguindo sempre em frente. Pelo caminho a gente sempre encontra outro alguém que acaba nos fazendo bem. Às vezes, esse alguém fica por um tempo curto. Às vezes, ele se aconchega em nós por um tempo maior. Só precisamos saber levar essas coisas. Não nos limitarmos e nos abalarmos demais por elas, pelas despedidas, pelas decepções e essas outras drogas que acontecem.

yes, but… Não seria amor se não fosse estúpido.

A post shared by Tati Santana (@_tatisantana) on

 

NÃO FALEI SOBRE A MINHA FAMÍLIA, mas eles continuam sendo minha melhor parte. Os almoços, as jantas, os churrascos, as feijoadas, é impressionante como estar perto de quem te ama de verdade te faz bem.

 

Coloquei esse vídeo aqui só pelo motivo de: temos que assistir ele mais uma vez! Ficou sensacional demais pra ficar de fora dessa minha retrospectiva louca de 2015! E essa música, gente, essa música ❤

 

ISSO É TUDO, PESSOAL. Eu poderia ter falado dos memes, das notícias que bombaram, dos trailers, das inúmeras coisas que quase todo blog e portal de notícia já devem estar falando por aí. Também poderia ter listado minhas lições de vida, poderia ter colocado outras coisas que me marcaram em 2015 nessa minha retrospectiva. Como, por exemplo, a melhor coxinha que comi na vida! Ou que aprendi a fazer churros!

Mas não dá pra colocar em posts ou listas os detalhes e momentos que fizeram parte do meu ano. Ele não pode ser limitado a isso. Eu não quero ser limitada a isso. E espero que vocês também não. Nossa vida tem que ir além de uma lista, seja ela de desejos ou de coisas a fazer. Espero que entendam o que quero dizer. Não vale a pena listar os bons momentos, um por um. Vale a pena ter tantos momentos bons que não cabem em uma lista, momentos que nem você quer expor em uma lista porque sabe que te melhoraram de alguma forma e que nem todo mundo precisa saber disso.

Sim, tive dificuldades. Tive vontade de largar tudo. Chorei e me decepcionei, mas com o passar dos anos aprendi a fortalecer meus risos, deixando eles mais fortes que qualquer lágrima que eu possa ter derramado. Sei lá, né? Nada nessa vida é fácil, ou a gente aprende a superar isso ou vive reclamando e só lembrando da parte ruim de tudo que acontece.

Então, que 2016 seja cheio de bons momentos para todos e que na retrospectiva dele vocês se percam na contagem de coisas boas! Que elas possam sempre superar as dificuldades! Até o ano que vem!

anonovo

 

Todas as fotos desse post são de minha autoria, exceto a foto-montagem da Bridget Jones*

Pauta de Quinta: Gisele Bündchen é traída!

Pauta de Quinta: Gisele Bündchen é traída!

Estamos chocados com a fato da Gisele Bündchen ter sido traída. Muitas mulheres estão se perguntando “se a Gisele que é linda, rica e magra, foi traída, o que resta para nós?”. E eu nesse meio me pergunto o que resta para mim, então, que nem um delineador eu sei usar, mas eis a resposta desse novo dilema: O que resta é a realidade.

“Mas, Tati, como assim? Você ta querendo dizer que aceita traição? É isso mesmo?”, claro que não, cara pálida, vamos com calma! O que estou querendo dizer é que até mesmo para aqueles que parecem fazer parte da nossa vida “fictícia”, aqueles que não estão ao nosso alcance e que achamos que vivem em um mundo perfeito, têm de encarar a realidade. A vida real existe para todos.

Ninguém sabe ao certo o que houve além do fato da traição (clique aqui caso queira ler a matéria sobre), mas o engraçado é que sempre rola uma grande comoção na internet. Quem lembra do caso do Adnet e da Dani?

Mas enfim, foco, eu quis aproveitar esse caso da GiMusa para escrever sobre algumas questões de traição e realidade. Algumas pessoas parecem viver em um mundo cor de rosa onde o amor só é verdadeiro se for além da vida e sem nenhuma espécie de erro. Gosto sempre de ressaltar que existem muitas complexidades que envolvem essa questão de traição. São vários os fatores que podem levar a uma traição e perdoar não significa que você seja um (a) trouxa.

Só que atenção! Se você sempre fez de tudo pela pessoa, se na relação você sempre deu o seu melhor e mesmo assim a pessoa foi buscar por algo a mais fora do relacionamento, a traição é 100% traição e perdoar algo assim só desgastará mais ainda o seu coração. Não é amor se a pessoa sente necessidade de ir buscar algo além de tudo aquilo que você oferece ali para ela, entende?

Mas na realidade, em um relacionamento, muitas coisas acontecem. O casal se acomoda. Depois de tanto tempo junto, ou certo tempo junto, eis que uma zona de conforto acaba sendo criada e um comodismo é instalado com sucesso na relação. Não existe mais a expectativa de agradar, o interesse naquele que você já conhece e com a praticidade das coisas que existem hoje em dia, novos interesses ficam fáceis de serem encontrados.

Um dos motivos das relações não durarem tanto nos dias de hoje pode ser esse, pelo menos, eu acredito que seja. Está prático demais se “encantar” por outro alguém, as pessoas andam se viciando nesse ciclo descartável que os aplicativos trouxeram. Como posso dizer, está vicioso demais se manter no raso e não se jogar na profundidade das pessoas, com as pessoas. Acho que por esse motivo esteja tão difícil encontrar relações duradouras.

Não, não é que eu pense que você deva conhecer a pessoa e morrer com ela. É amor até quando tiver que ser amor. Mas e a luta diária para manter esse amor? Não é algo que aconteça da noite para o dia e que muito menos vá morrer desse jeito. É algo por qual se deve dia após dia lutar, manter aceso, vivo. E caso vá se apagando, trazendo erros (traição, por exemplo), é preciso se reinventar e tentar. Não se pode simplesmente deixar a coisa toda esfriar e partir para outro para deixar que o mesmo aconteça. Entendem que é isso que vem acontecendo nos dias de hoje?

Está nascendo uma geração que chuta o balde e se inspira em músicas sertanejas para viver a vida (nada contra, gosto de sertanejo, mas vocês entendem o que quero dizer). Está nascendo a geração do desapego onde se apegar pode ser considerado crime hediondo. Está nascendo a geração onde “eu não dei a mínima para a nossa relação, mas você tem que continuar sendo fiel porque estamos juntos”. Estar junto parece significar só estar junto e todo o resto que envolve esse querer estar junto foi por água abaixo.

Sim, eu acabei de fazer um textão sobre a traição da Gisele Bündchen, acho que devo me desculpar. Mas é que as pessoas precisam parar de se chocar com o fato da fidelidade estar cada vez mais raras nos relacionamentos, se elas próprias não tentam manter um relacionamento. Precisam parar de achar que o amor verdadeiro não existe, quando um casal maravilhoso se separa (Clarice e Gregório, até eu fiquei balançada e carrego minhas dúvidas sobre o amor depois dessa separação). A vida segue e a realidade acontece, será amor até quando tiver que ser. Terá traição quando você se envolver com quem não vale nada ou quando você se acomodar na relação.

Vocês podem achar que sou A pessoa e manjo de todos os paranauês, mas eu só vim de uma família onde os relacionamento duram no mínimo 12 anos. Não, nenhum deles foi/é perfeito, cada um tem/teve o seu defeito, cada um tem/teve a sua fase e acho incrível poder olhar para eles e ver como conseguiram superar, juntos. Porque é isso que está meio perdido. E quando digo “problemas”, não me refiro só a traição.

A gente precisa parar de querer exigir do próximo algo que não buscamos fazer nós mesmos em nossas vidas. Acho que é preciso se atentar a esse caminho ao qual as pessoas estão seguindo, se elas continuarem indo por ele, vai realmente ser difícil encontrar amor de verdade no coração de alguém.

Obs 1: Não quero que pense que estou aconselhando que você seja trouxa, eu já expliquei isso acima (por favor, leia novamente o quinto parágrafo).

Obs 2: Nem estou dizendo que você precisa só se envolver em relacionamentos que durem no mínimo 10 anos (qualquer coisa volte e leia o oitavo parágrafo).

Obs 3: Se você leu o textão da pauta de quinta até aqui, saiba que te gosto e tamo junto e que pretendo trabalhar como conselheira amorosa, quero ser a versão feminina do Will Smith em “Hitch, Conselheiro Amoroso”. Mais infos em breve.

Obs 4: A observação três foi uma brincadeira hehehe

Obs 5:

Apenas.
Apenas.

 

Pauta de Quinta: Garota é flagrada em um ménage com dois homens!

Pauta de Quinta: Garota é flagrada em um ménage com dois homens!

Aposto que sua imaginação foi longe ao ler o título da Pauta de Quinta de hoje. Se não foi longe, o susto ao menos deve ter sido grande. Mas não irei falar sobre o vídeo em questão (sim, o vídeo, de fato, existe). Essa semana acabei clicando em uma matéria do blog VICE, cujo título era “A Garota Filmada num Ménage no Canadá Está Aqui para Lembrar que as Mulheres Podem Fazer o que Quiserem”. Vou tentar resumir a história toda…

Alexis Frulling decidi participar de um ménage com dois amigos homens, reforçando que os três toparam, acharam um lugar meio “reservado” e se divertiram. Porém em uma janela próximo a esse local, alguém decidiu filmar e jogar na internet. O que acontece?

Alexis passa a receber diversas mensagens ofensivas, afinal, ela foi pega com dois homens! DOIS! Isso é um absurdo! Por que uma mulher decente seria pega em uma situação dessa? Eis a minha resposta: QUALQUER UMA QUE TENHA VONTADE DE TRANSAR COM DOIS HOMENS! Oras!

A foto é de uma cena do filme
A foto é de uma cena do filme “Na Estrada” com a atriz Kristen Stewart.

Algumas pessoas podem fazer caras feias. Outras podem ficar chocadas. E ainda podem ter aquelas que insinuarão que se eu defendo a situação, tenho a mesma vontade. Estou ciente do que pode acontecer ao tentar me posicionar diante desse tema e trazer ele para o blog. Mas a realidade é que precisamos parar de crucificar a mulher que tem desejos sexuais.

“Ah, mas filmaram e caiu na rede, se ela não tivesse inventado de fazer isso na rua”, sim, ela poderia ter esperado chegar na casa de algum deles, ou ido para algum motel, mas me diga, com sinceridade, você nunca teve nenhuma vontade sexual enquanto estava na rua com “aquela” pessoa e pensou se não poderia ser ali, agora, pra que esperar? E caso não tenham entendido, nenhum dos três sabiam que estavam sendo filmados, muito menos a Alexis, que foi a mais hostilizada. Ou você acha que foram atrás dos dois homens que participaram do ménage?

Não irei entrar em muitas defesas feministas, não ditarei sobre “meu corpo, minhas regras”, mas defenderei o fato de que a mulher pode sim realizar seus desejos sexuais. Sabe, a mulher pode ir atrás do que a satisfaz sexualmente. E não, ela não deve ser hostilizada por querer isso! Qual a verdadeira razão de considerar “vadia” a mulher que faz aquilo que dá prazer para ela mesma, sem ofender ou desrespeitar ninguém? Alexis não pediu para ser filmada, fez o que teve vontade e teve que lidar com pessoas a crucificando por qual motivo lógico mesmo? Consegue me apontar algum? “Ah, ela se expôs”, não, ela não sabia que estava sendo filmada, fez algo que teve vontade e agora tem que lidar com ofensas, por qual motivo mesmo?

O que acontece é que é muito fácil apontar para a mulher, assim como é muito fácil cuidar da vida de outras pessoas, ao invés da própria. Pense se fosse com alguém da sua família, você se envergonharia? Por quê? Repito, por qual motivo? Quero um dos bons, pois não consigo entender porquê Alexis, ou qualquer outra mulher, deva se sentir ofendida e envergonhada por fazer algo que teve vontade e que lhe deu prazer.

Eu espero que entendam que defendo o direito da mulher fazer o que tiver vontade desde que não esteja fazendo mal a ninguém, desrespeitando ninguém. Se é para o prazer dela, que seja feito, e feito por ela. Ditam muitas regras, tentam o tempo todo separar o certo do errado, mas nessa história, o que é que tem de errado a não ser o pensamento fechado que as pessoas têm sobre as atitudes da mulher?

É preciso reconsiderar o que as pessoas falam ao juntar sexo e mulher em uma frase, porquê na maioria das vezes quando juntamos as duas palavras, existe muita descriminação e um ditado que é repetido a anos. Se você quiser ler a matéria completa do VICE sobre o assunto é só clicar aqui.

E se você tem vontade de transar com dois homens, ou duas mulheres, lembre-se sempre que se você quer ter esse prazer, faça! Mas eu te desejo sorte, pois ao que tudo indica, a mulher ainda não pode querer transar sem parecer uma “vadia”.