Desabafo de Quinta | Quando pensamos em desistir

Desabafo de Quinta | Quando pensamos em desistir

Acho que todos nós pensaremos em desistir, seja de algum jogo, filme, série, livro ou de alguém, de algum emprego, de alguma faculdade, de algum sonho. Cedo ou tarde a vontade de desistir de algo baterá a nossa porta e estaremos cansados demais para recusarmos a visita e não convidarmos ela para entrar e tomar uma xícara de café.

Algumas coisas nessa vida são inevitáveis e eu me sinto grata por lá no fundo saber disso. É bom quando temos consciência de que certas coisas simplesmente precisam acontecer e vão acontecer. Mas aceitar ou passar por elas é outra história nada fácil.

Quando ainda era criança, vivia sonhando acordada com o futuro e como ele poderia ser maravilhoso. Agora, já com a infância deixada para trás, estou com um medo enorme por estar em uma parte desse futuro e ele não parecer nada com o que imaginei. Sim, eu entendo todas as complicações ao idealizar demais alguma coisa, mas estou meio sem rumo, meio perdida.

texto de quinta
Foto: Reprodução/We Heart It

Ultimamente tenho pensado muito na minha vida e no caminho que ela está seguindo ou deixando de seguir. São tantas escolhas que podemos fazer e tantos destinos que podemos encontrar. Não sei se conseguem entender a imensidão de situações que podemos decidir agora para lá na frente estarmos onde gostaríamos de estar. Não sei se conseguem entender parte do que estou tentando desabafar, mas quanto mais penso no futuro, agora, aos 25 anos, mais confusa e receosa me sinto.

Sou grata por ter o direito a essas escolhas. De verdade, tenho muita gratidão por poder escolher o caminho que quero para minha vida. Mas a responsabilidade não costuma ser algo leve de se carregar, ainda mais quando estamos falando desse futuro que vive sendo questionado pelas pessoas ao nosso redor.

No meio de toda essa confusão apocalíptica pré-futuro da minha vida, estou pensando seriamente sobre como venho gastando meu tempo, onde posso estar errando, se no fundo realmente não sei o que quero ou se sei e só estou com medo de seguir adiante. Por isso venho pensando em desistir. Desistir, no caso, do blog. Sabe quando questionamos todas as coisas que fizemos e estamos fazendo em nossa vida? Pois é, estou nessa parte agora e não consigo avançar.

Fico pensando se vale a pena passar tanto tempo me dedicando ao blog, se devo investir tudo como algumas pessoas costumam me dizer, se devo largar de mão e fazer algo realmente útil como outras pessoas também costumam me dizer. Sei que as intenções são boas, a maioria não faz por mal, mas essa tonelada de sugestões e palpites sobre o que eu deveria fazer nem sempre ajudam, só pioram e acumulam um monte de ideias que nem mesmo sei se quero levar adiante, alguém consegue entender?

Acompanhar tantas vidas online também não faz tão bem assim. Ver tantas realizações e sucesso poderiam funcionar como inspiração, mas em alguns casos acabam sufocando. Alguns de vocês devem estar querendo me dizer para parar de ser chata e tomar alguma atitude, correr atrás de algo, mas não sei bem expressar essa sensação, é como se eu estivesse presa e cada decisão que posso tomar fosse uma bomba relógio. Já admiti e estou indo atrás de ajuda, pois realmente quero fazer alguma coisa a respeito e entender melhor o que isso pode significar.

Então peço paciência, meus caros e queridos leitores de quinta. Na faculdade precisei dar uma pausa para conseguir fazer todos os trabalhos e agora, mesmo já formada, continuo precisando fazer uma pausa para decidir o que fazer com a minha vida. Quem diria que ao me livrar de uma pressão fosse cair em outra muito maior? Antes era para escolher uma graduação, depois era para me formar, agora é todo esse grito desesperado para o futuro que não faço a mínima ideia de como construir. Espero que vocês, aí do outro lado, estejam melhores que eu. Caso também estejam passando por maus bocados, venham cá, vamos nos abraçar todos juntos nessa sensação de fracasso e indecisão com a vida. Ninguém nunca nos disse que seria fácil, mas não imaginei que seria tão difícil assim.

A foto usada no post está sob licença do site We Heart It*

 

Anúncios
Dica Netflix | Nerve – Um jogo sem regras

Dica Netflix | Nerve – Um jogo sem regras

Um suspense disponível na Netflix que traz a temática adolescente com um trágico fundo de realidade

Vamos lá, primeiramente gostaria de esclarecer que se você é adolescente, meu amor, essa sensação de imortalidade não te pertence e se você fizer merda, no português mais claro da coisa, você vai se lascar. Todos nós já tivemos essa fase e alguns ainda estão nela, essa necessidade em provar algo, ter algo, ser algo que a maioria das pessoas julgam ser o correto nem sempre fica para trás com a maior idade.

filme nerve netflix
Vee (Emma Roberts) prestes a ser colocada contra a parede por nunca se arriscar em nada (Foto: Divulgação/IMDb)

Nerve nos mostra um jogo parecido com o “Verdade ou Desafio” que conhecemos só que online, sem verdades e o desafio digamos que não será só dar um selinho em alguém. Com milhares de pessoas acessando e falando sobre isso, é quase como se La Casa de Papel tivesse estreado e você ainda não tivesse assistido. Ao acessar o jogo te dão duas opções: jogador ou observador.

Voltando a parte da necessidade em provar algo que quase sempre sentimos, é aqui que temos o grande lance inicial da trama: Vee (Emma Roberts). A adolescente nerd que se vê em atrito com sua melhor amiga e decide mostrar que é mais do que todos pensam que ela é. Ao entrar como jogadora ela acaba conhecendo Ian (Dave Franco) e juntos eles precisam cumprir uma sequência de desafios bem fofa para reviver os desejos adolescentes incubados dentro de nós (te falar que James Franco era minha paixão, mas o irmão dele é tão maravilhoso quantOPA, me empolguei aqui, desculpem, voltamos com o post).

filme nerve um jogo sem regras
Ian (Dave Franco) e Vee (Emma Roberts). Sim, na maior parte do filme quando Dave Franco aparecia eu ficava com essa mesma carinha da Vee na foto, não deu para controlar (Foto: Divulgação/IMDb)

A coisa toda começa a esquentar e os desafios começam a ficar perigosos. A aflição com todas as pessoas e observadores com o celular ligado e filmando tudo que estava acontecendo foi grande, principalmente, porque hoje nós estamos exatamente assim. Não é preciso um jogo online para provar esse nosso lado observador, por mais trágica que seja a situação sempre terá alguém com um celular na mão filmando ao invés de tentar ajudar, impedir ou fazer algo. É triste. É trágico. É real.

Acredito que por estarmos sempre online, nosso senso humanitário (ou seria solidário?) está cada vez menor. Os jogadores começam se colocando em situações ridículas, interessados em aumentar o número de visualizações e atrair mais observadores, depois aceitam desafios perigosos e espanta como você mesmo ao assistir o filme vai ficando mais interessado. Somos atraídos a uma enorme ratoeira sem nem perceber direito. E não são apenas visualizações, seguidores e likes, o jogo oferece dinheiro. É quase como se o YouTube decidisse citar as regras e temas para seus vídeos. Sim, já existem aqueles que fazem desafios e é claro que eles estão nessa exatamente pela “fama online” e dinheiro que pode vir com ela. Mas no jogo é diferente, ele instiga o jogador ao máximo e no seu limite.

nerve filme
“Os Observadores irão te encontrar” (Foto: Divulgação/IMDb)
filme nerve um jogo sem regras
“Desafio completo” (Foto: Divulgação/IMDb)

Assusta um pouco pensar que estamos todos online no NERVE como meros observadores. O filme é importante para essa geração que está crescendo com a internet, senti falta de um clima um pouco mais pesado, pelo assunto e a proximidade que ele tem com a realidade, devia ser mais sombrio, mas talvez se fosse assim não atingiria o público principal que ele precisa atingir. Espero que possamos todos criar certa consciência desse caminho que estamos tomando, é perigoso mesmo não tendo nenhum hacker te ameaçando (ainda).

O filme é dirigido por Ariel Schulman e Henry Joost. Baseado no livro de Jeanne Ryan, confesso que fiquei curiosa para saber mais sobre a história, mesmo gostando da produção e adorando o clima néon que deram nas cenas quero saber como é o resultado original da trama. No elenco também temos Miles Heizer (13 Reasons Why), Samira Wiley (Orange is the New Black) e Emily Meade (The Leftovers).

Assista ao trailer:

Até a data desse post o filme encontra-se disponível na Netflix*

Todas as fotos usadas estão sob licença do site IMDb*

🖱 Siga as rede sociais de quinta e fique por dentro das novidades:

📸 Instagram: @escritoradequinta 
👍 Facebook: Escritora de Quinta
📌 Pinterest: Tati Santana

Texto de Quinta | Álbum de mágoas

Texto de Quinta | Álbum de mágoas

Você pode ler o texto abaixo ao som de Kings of Leon, Pyro…

E mais uma vez aqui estou, sentada no silêncio do meu quarto, com Kings of Leon tocando baixinho no meu notebook e com o coração cheio de perguntas e incertezas que ele mesmo sabe que nem tão cedo terá uma resposta.

É meio frustrante como as coisas parecem seguir um padrão na minha vida. Difícil não se sentir inquieta quando todas as histórias parecem um filme que eu já assisti várias vezes, com o mesmo trágico final.

Estou farta de tantas insônias, mágoas e marcas. Cansada dessa coleção que venho colecionando há tanto tempo. É quase como um álbum de figurinhas e cada figurinha é uma mágoa, uma marca, uma decepção.

texto de quinta
Foto: Reprodução/We Heart It

Eu sei, é disso que somos feitos, cada um de nós. É impossível passar por essa vida sem nenhuma marca ou mágoa. E não é preciso nenhum estudo para comprovar o que estou dizendo, basta vivermos para sabermos que tenho razão. Mas é meio frustrante como algumas mágoas não mudam.

Nós até podemos mudar algumas coisas, estar com outras pessoas, vestindo novas roupas, usando um corte de cabelo diferente, mas aquele acúmulo de ressentimento, aquele álbum de figurinhas que disse que coleciono continua o mesmo e parece estar sempre incompleto, sempre precisando de uma figurinha nova, tendo que passar por uma decepção nova.

Estou cansada de terminar no mesmo cenário, ouvindo as mesmas falas, os mesmos conselhos clichês como se fosse aquela música que vive tocando nas rádios. Me sinto em um déjà-vu que não consigo acordar. Passando pelas mesmas situações, lidando com as mesmas dificuldades e sentindo esse vazio aumentando a cada figurinha que sou obrigada a colar.

🖱 Siga as rede sociais de quinta e fique por dentro das novidades:

📸 Instagram: @escritoradequinta 
👍 Facebook: Escritora de Quinta
📌 Pinterest: Tati Santana

Cinemas brasileiros fazem maratona de Vingadores

Cinemas brasileiros fazem maratona de Vingadores

Calma, respira, se você estiver em pé puxe uma cadeira para não cair. É isso mesmo que você leu no título e digo mais, serão cerca de 100 salas de cinemas que farão maratona de Vingadores nessa quarta-feira (26) antes da estréia de Guerra Infinita. A primeira sessão do terceiro filme da super franquia da Marvel será exibida às 0h01, antes disso cinemas exibirão Os Vingadores (de 2012) e Vingadores: Era de Ultron (de 2015). Está liberado o surto, meus lindos leitores de quinta!

maratona de vingadores no cinema
Foto: Divulgação/IMDb

Foram 10 anos e 18 filmes do universo Marvel no cinema para chegarmos até Vingadores: Guerra Infinita. Será o maior número de heróis reunidos em um só filme. Teremos os núcleos de Guardiões da Galáxia, Pantera Negra, Homem de Ferro e dos outros famosos heróis todos juntos. É verdade que está chegando a hora de nos despedirmos de alguns atores, que estão para deixar seus trajes e poderes de lado, então isso aumenta mais ainda a expectativa. Depois de muitas cenas pós-créditos finalmente conheceremos Thanos, o maior vilão da Marvel, que está a procura das jóias do infinito para ter controle absoluto do universo.

Entre as cidades que exibirão a maratona estão Santos, São Vicente, São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis, Curitiba, Maceió, Manaus, São Luís e outras! Confira a lista completa: Read more

SPOILER | O que esperar da terceira parte de La Casa de Papel?

SPOILER | O que esperar da terceira parte de La Casa de Papel?

O anúncio que muitos esperavam finalmente foi feito! A Netflix confirmou que La Casa de Papel terá uma terceira parte e dessa vez exclusiva para o serviço de streaming (quero ver todo mundo escolhendo esperar na marra agora, meus amigos). A trama espanhola que virou febre no mundo todo voltará com novos episódios em 2019. O que devemos esperar, então, do retorno dessa série que conquistou tanta gente?

terceira parte de la casa de papel
Foto: Divulgação/IMDb

Read more

The Sinner | Como um trauma pode abalar nossa mente

The Sinner | Como um trauma pode abalar nossa mente

Sem Spoiler | Série de suspense da Netflix é digna de maratona, uma vez que começa a assistir, fica difícil não querer descobrir o seu desfecho

A Netflix cada vez mais investe em conteúdo original e direitos de produções, esse mês tivemos a estreia de The Sinner, uma produção original do canal USA Network que a rainha do streaming conseguiu os direitos. A série tem uma proposta de que em cada temporada contará uma história diferente e nessa estreia temos Cora (Jessica Biel), uma mulher aparentemente comum que assassina brutalmente um homem na frente de várias testemunhas.

A série pode parecer lenta para algumas pessoas, mas consegue surpreender a cada fim de episódio, sempre fisgando a atenção de quem assiste. Eu acabei caindo em uma maratona por simplesmente não conseguir largar o seriado. A urgência em entender toda a história de Cora é pregada nos primeiros minutos.

serie the sinner
Jessica Biel e Bill Pullman (Foto: Divulgação/IMDb)

Cora viveu uma vida de abusos, sempre influenciada pela irmã doente e culpada pela mãe fanática, nunca teve decisão sobre si mesma e era incapaz de dizer não para aqueles que amava. A culpa é um peso exaustivo para carregar sozinha durante anos, mas mesmo assim, mesmo depois de tudo que viveu, ela conseguiu construir sua família. Claro, ainda tendo a sensação de que algo estava faltando, mas como ninguém nunca deu a real importância que ela merecia, não era capaz de enxergar que precisava de ajuda.

A trama mostra o pior das pessoas que não estão acostumadas a expor esse lado. Mostra como o ser humano pode ser falho e cruel, independente, de seus motivos. Existem traumas que são capazes de acionar o corpo de uma forma involuntária. A nossa mente é realmente um lugar sombrio para guardarmos nossas lembranças.

serie netflix the sinner
Jessica Biel ao interpretar Cora mostra quão talentosa ela consegue ser (Foto: Divulgação/IMDb)

Existe uma falha no roteiro, não posso mentir sobre isso. Mas a importância dessa falha dependerá de cada um que assistir a série. Eu mesma não consegui identificar, só fui descobrir ela lendo comentários de pessoas que já haviam terminado a temporada. E, confiem em mim, mesmo as que perceberam, não estavam infelizes em descobrir a série, muito pelo contrário.

Jessica Biel está impecável em sua atuação, suas reações acabam sendo um dos melhores pontos da série, pois ao mesmo tempo que emociona, intriga e deixa mais difícil a descoberta do que realmente aconteceu com sua personagem. Vocês podem discordar, mas achei o Bill Pullman, que interpreta o investigador Harry Ambrose, a cara do Robin Williams! E Christopher Abbott, que vive Mason Tannetti o marido de Cora, me lembrou demais o Jon Snow de Game of Thrones.

Todos os episódios estão disponíveis no catálogo da Netflix. Assista ao trailer:

Todas as fotos usadas no post estão sob licença do site IMDb*

🖱 Siga as rede sociais de quinta e fique por dentro das novidades:

📸 Instagram: @escritoradequinta 
👍 Facebook: Escritora de Quinta
📌 Pinterest: Tati Santana

Com Amor, Simon | Como as coisas deveriam ser

Com Amor, Simon | Como as coisas deveriam ser

Esses dias assisti Com Amor, Simon e estou até agora encantada com tamanha leveza de filme. Abordou um tema tão importante e de maneira tão leve e gostosa que você nem percebe os minutos passando no cinema. É o tipo de filme na pegada jovem que deveríamos de colocar todos os adolescentes para assistir, afinal, essa fase é tão intensa e complicada que histórias assim nunca são demais.

O filme é inspirado no livro Simon vs. A Agenda Homo Sapiens, de Becky Albertalli. A história é sobre Simon (Nick Robinson), um adolescente comum e com uma vida normal que vê seu mundo chacoalhar ao ter seu segredo revelado para todos. Depois de ser chantageado, a escola toda descobre que ele é gay e como no próprio filme é dito esse momento deveria ser dele, ele que deveria escolher a hora certa, as pessoas a quem contar primeiro, mas graças a toda essa conectividade, bastou uma postagem anônima em um blog do colégio e pronto, todos estavam sabendo.

filme com amor, simon
Foto: Divulgação/IMDb

É importante e sutil quando mostram Jack (Josh Duhamel), pai de Simon, se desculpando por todas as piadas e comentários que fez durante os quatro anos em que seu filho já sabia que era gay, mas manteve em segredo. Sua mãe, Emily (Jennifer Garnier), falando que sentia ele prendendo o fôlego. Todas essas coisas deveriam de ser espontâneas. O apoio, o carinho, o abraço sincero em aceitar o filho do jeito que é. Complicado quando tudo isso precisa ser inserido cada vez mais em filmes, novelas e séries para que as pessoas entendam ou ao menos tentem entender.

Foi bonito ver a sala de cinema cheia, os pais que levaram os filhos para a sessão, pessoas de todas as idades e gêneros assistindo a um filme adolescente bobo, até então, que pode significar os 10 segundos de coragem insana de alguém para se revelar ao mundo. Não é fácil, para ninguém, os julgamentos sempre acontecerão mas precisamos tentar ser mais solidários com as verdades das pessoas. Está mais do que na hora de aceitá-las.

filme com amor, simon
Nick Robinson que interpreta Simon e Katherine Longford que interpreta sua melhor amiga, Leah ❤ (Foto: Divulgação/IMDb)

“Todos merecem uma grande história de amor”. É lindo demais que tenham fantasiado um pouco nessa história, que seja uma comédia romântica com os clichês que todos temos direitos porque sim, todos temos esse direito. Com Amor, Simon tem uma realidade que de certa forma é diferente da que encontramos ao assistir Me Chame Pelo Seu Nome. Digamos que ele foi feito na medida certa para atingir mais pessoas, apresentar como os adolescentes precisam se unir, mostrar como todos precisamos de uma pequena dose de fantasia para sonharmos acordados.

Aquece o coração saber que estamos vendo temas assim sendo abordados com intensidades diferentes, podendo alcançar pessoas também diferentes. Gosto de pensar que aos poucos não precisaremos ensinar que amor é amor e não uma vergonha. Espero poder ver uma geração capaz de abraçar com sinceridade as pessoas que amam independente do gênero que elas amam. E se você está em dúvida sobre assistir Com Amor, Simon, tire algumas horinhas do seu domingo e vá sem pretensão alguma para se surpreender. Não é só a história, a trilha sonora é gostosa de ouvir, a química entre o elenco é linda de se ver e as atuações estão maravilhosas.

Assista ao trailer:

Todas as fotos usadas no post estão sob licença do site IMDb*

🖱 Siga as rede sociais de quinta e fique por dentro das novidades:

📸 Instagram: @escritoradequinta 
👍 Facebook: Escritora de Quinta
📌 Pinterest: Tati Santana

Fora de Quinta | Sem Kevin Spacey, Todo o Dinheiro do Mundo tem Christopher Plummer como Getty

Fora de Quinta | Sem Kevin Spacey, Todo o Dinheiro do Mundo tem Christopher Plummer como Getty

Alô, alô, leitores de quinta! Mais um texto Fora de Quinta para vocês. Lembram do filme Todo o Dinheiro do Mundo que seria protagonizado pelo ator Kevin Spacey? Após as denúncias de assédio Spacey foi retirado das filmagens e substituído por Christopher Plummer. É de se pensar como teria sido o sucesso do filme se já não tivessem escalado Plummer ou o escândalo de Spacey não viesse a tona. Pelo menos fica registrado aqui como que ficou o resultado da trama.

filme todo o dinheiro do mundo
Foto: Divulgação/IMDb

Read more

Texto de Quinta | A garota e o chocolate

Texto de Quinta | A garota e o chocolate

Ela tinha um vício comum que muitas pessoas diziam ter, que muitas outras falavam sobre como não era saudável. Acontece que ela sabia que vício nenhum fazia bem, sério, existe mesmo alguma coisa viciante e que possa ser considerado 100% saudável? Acho que não.

Mesmo com todos os alertas e saberes, ela girava em torno desse vício, rodopiava e dançava em volta dele como se fosse a coisa mais feliz que pudesse fazer em sua vida. Seus olhos brilhavam, seu humor sempre melhorava e sua vida sempre parecia que iria bem quando estava com um pedaço de chocolate na boca.

Sim, chocolate. C H O C O L A T E. Cada letrinha sendo pronunciada pausadamente para compor melhor a felicidade desse doce vício que enchia seu coração de tranquilidade e seu sistema sanguíneo de possíveis e futuras diabetes. Ou estou mentindo?

texto de quinta
Foto: Reprodução/We Heart It

Ela sabia disso. No caso estamos todos sendo chatos ao lembrá-la dessas coisas que ela já sabia de cor e salteado. Mas sabe como funcionam os vícios, não são fáceis de largar, então ela seguia lendo sobre “como equilibrar uma vida saudável” com uma caixa de bombom aberta ao seu lado.

Certo dia ela comeu uma caixa inteira sozinha. Em um dia. Em uma hora de almoço. Na verdade foram duas, mas deu para entender a questão. As coisas só começavam a fazer sentido depois de uma mordidinha de leve em um chocolate. Ela ficaria bem depois de comer aquele bombom. Sua vida voltaria a fazer sentido depois daquela sua barra favorita.

Mas o que ela escondia? Em meio a tantos chocolates e toda essa pressa em estar sempre colocando o doce na boca, o que estava realmente acontecendo? Ela insistia de que não era nada, só mais um vício comum que muitas pessoas também devem ter. Oras, era um chocolate, quem rejeitava um chocolate em sã consciência?

Só que ela não entendia, ou fingia não entender, que esse vício vinha crescendo cada vez mais, que o chocolate estava ficando presente em sua vida cada vez mais e que seu estado de humor estava ficando cada vez mais dependente e ligado a um doce que ela vinha comendo em excesso e, veja bem, sabia que não era o melhor a se fazer.

Não importa o que não está bem na sua vida e que está te fazendo exagerar em algo, alimentar um vício, se entregar cada vez mais a uma solução que não solucionará todo o seu problema. Ela estava tendo um relacionamento sério e abusivo com o chocolate para evitar algo. Tudo bem, isso não é tão grave, é só uma garota e um chocolate que ela não consegue parar de comer. Mas o que ela escondia? O que ela adiava? E o que as outras pessoas usam no lugar do chocolate? O que você faz quando está passando pela mesma situação?

Não importa o que usaremos como empecilho para adiar algo importante ou que não nos faz bem e preferimos deixar de lado. É preciso coragem e atitude. Chocolates ou seja lá qual for a falsa solução não resolverão os nossos problemas. A garota sabe disso, mas finge não saber. Só que até quando? Até quando ela vai manter-se relutante com a própria vida enquanto devora uma caixa de bombom sozinha?

🖱 Siga as rede sociais de quinta e fique por dentro das novidades:

📸 Instagram: @escritoradequinta 
👍 Facebook: Escritora de Quinta
📌 Pinterest: Tati Santana

CINEMA | Estreias de abril que merecem sua atenção!

CINEMA | Estreias de abril que merecem sua atenção!

Toda semana diversos filmes estreiam nos cinemas, em alguns meses ficamos mais tranquilos, em outros queremos chorar e ir todo final de semana assistir alguma estreia. Nesse mês de abril sofreremos, pois em cada semana teremos lançamentos incríveis. Listei alguns em especial que merecem nossa atenção. E não, meus amigos, nem só de Vingadores será o mês de abril!

cinema estreias 2018
Fotomontagem: Canva/Escritora de Quinta Fotos: Divulgação/IMDb

Read more